X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Tarcísio e Derrite se reúnem com Lira para acertar votação de projeto contra 'saidinha'


Em encontro com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que irá pautar o projeto de lei que proíbe as "saidinhas" - benefício que permite a saída temporária de presos em datas comemorativas - na próxima quarta-feira, 20. É o que afirmam interlocutores próximos a Guilherme Derrite, presente na reunião. Ele é secretário de Segurança Pública do Estado e foi exonerado temporariamente para exercer a atividade como deputado. Ele será o relator da proposta na Casa.

Em publicação no Instagram, Lira definiu a conversa como "muito proveitosa". O plenário avaliará as alterações feitas pelo Senado na proposição.

O texto prevê que o direito de saída temporária apenas para que detentos inscritos em cursos profissionalizantes ou que cursem os ensinos médio e superior, somente pelo tempo necessário para essas atividades. O benefício não é permitido para quem cumpre pena por crime hediondo ou cometido com violência ou grave ameaça contra pessoa.

Na atual regra, a autorização é dada aos detentos que tenham cumprido ao menos um sexto da pena, no caso de primeira condenação, e um quarto, quando reincidentes. As "saidinhas" ocorrem até cinco vezes por ano e não podem ultrapassar o período de sete dias.

A proposta também prevê a exigência de exames criminológicos para a progressão de regime penal e o monitoramento eletrônico obrigatório dos detentos que passam para os regimes semiaberto e aberto. O exame avalia "autodisciplina, baixa periculosidade e senso de responsabilidade".

No Senado, a proposta passou com ampla vantagem. Foram 62 votos favoráveis, dois voos contra e uma abstenção.

Antes de almoçar com o presidente da Câmara, Tarcísio esteve no Ministério da Fazenda. O governador afirmou que o titular da pasta, Fernando Haddad, se comprometeu a fazer uma apresentação sobre a dívida dos Estados na semana que vem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que deverá resultar em um projeto de lei complementar sobre o tema.

"A partir do 'ok' do aval do presidente, ele (Haddad) chamaria os Estados então para conversar, para tentar fazer o acordo, ajustar o que tem que ajustar num período de 60 dias e, após isso, fazer o envio ainda no primeiro semestre de um projeto de complementar ao Congresso", disse Tarcísio, ao sair da Fazenda.

O projeto de lei que acaba com as saídas temporárias de presos do regime semiaberto no País, popularmente conhecidas como "saidinhas", passou na Câmara em 2022, ainda durante o governo Jair Bolsonaro, sob relatoria de Derrite. Após sofrer modificações no Senado, onde foi aprovado em fevereiro, o texto voltou para nova análise dos deputados. A proposta é defendida pelos bolsonaristas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: