X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Sucuri famosa por vídeos em Bonito (MS) morreu de causas naturais, aponta perícia

Cobra foi localizada no dia 24 de março, depois que o documentarista Cristian Dimitrius fez uma publicação denunciando a morte do animal


Imagem ilustrativa da imagem Sucuri famosa por vídeos em Bonito (MS) morreu de causas naturais, aponta perícia
Sucuri foi batizada de Anajulia |  Foto: Cristian Dimitrius/Instagram

O laudo da Polícia Científica de Mato Grosso do Sul apontou nesta segunda-feira (1º) que a sucuri de grande porte encontrada morta às margens do rio Formoso, em Bonito (MS), na última semana, morreu de causas naturais.

Policiais militares ambientais localizaram a cobra no dia 24 de março, depois que o documentarista Cristian Dimitrius fez uma publicação nas redes sociais que denunciava a morte do animal. Ele filma cobras na região há dez anos e batizou a sucuri de Anajulia.

Guias turísticos do local viram a cobra boiando e a retiraram da água. Dimitrius disse à Folha que eles enviaram lhe fotos. Pelas imagens, o documentarista reconheceu Anajulia, a partir das manchas que a espécie tem pelo corpo.

Na publicação, o documentarista indicou a possibilidade de a sucuri ter sido morta a tiros, mas o resultado da perícia confirmou os levantamentos iniciais, feitos na segunda-feira passada (25), que já descartavam a existência de perfurações por tiros ou qualquer outro objeto na cobra.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, Anajulia foi encontrada já em estado de decomposição pelos guias. A Delegacia de Bonito abriu inquérito para investigar as causas da morte do animal e solicitou a perícia.

No dia 26 de março, uma equipe do Instituto de Criminalística de Mato Grosso do Sul foi até o local onde a cobra foi encontrada para examinar a sucuri.

Perita criminal e veterinária, Maristela Melo de Oliveira disse que algumas hemorragias internas foram encontradas em Anajulia, mas, por causa do adiantado estado de decomposição da sucuri, não foi possível precisar a existência ou não de alguma patologia.

"Nós realizamos exames minuciosos em toda a pele do animal e foram encontradas apenas alguns arranhões não recentes na cabeça, o que é muito comum em sucuris, que são animais predadores", afirmou Maristela.

Após a análise, os restos mortais da cobra foram levados para o Instituto de Criminalística em Campo Grande (a 300 km de distância de Bonito), para exames complementares.

"Nós realizamos exames por raio-x na cobra, que poderiam indicar projéteis alojados ou quebramento de ossos, mas nada foi encontrado e descartamos efetivamente morte violenta ou por causas externas", disse o diretor do Instituto de Criminalística, Emerson Lopes dos Reis.

"Ela não foi acometida por uma morte violenta e, diante disso, resta como causa natural a morte desse animal", completou o perito.

A cobra já foi protagonista de reportagens e documentários especiais da BBC e apareceu em diversos conteúdos digitais.

A sucuri passará por um processo de embalsamamento, para preservar sua aparência, e será integrada ao acervo de animais das exposições da Polícia Militar Ambiental do estado.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: