X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

São Paulo prorroga vacinação contra paralisia infantil até fim de junho


O governo de São Paulo prorrogou a campanha de vacinação contra a poliomielite até o fim de junho, cujo encerramento estava previsto para ontem (14). A ampliação do prazo de aplicação das doses contra a paralisia infantil abrange todos os 645 municípios paulistas.

A campanha é voltada a crianças de 1 a 4 anos. Há a possibilidade de aplicação em crianças com menos de 1 ano de idade mediante avaliação da caderneta de vacinação.

O vírus da poliomielite pode causar paralisia muscular nos membros inferiores e, em casos graves, há risco de morte. A vacinação é a principal forma de prevenção.

Segundo o Governo, 185,2 mil doses foram aplicadas até quarta-feira, 12. O objetivo da ampliação do prazo é chegar a mais crianças.

Com quedas no índice de vacinação, o Brasil está na lista da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) de países em risco da reintrodução do vírus da pólio. O último caso no Brasil ocorreu em 1989.

A meta nacional é vacinar 95% do público-alvo, que abrange 13 milhões de crianças. Em 2023, 84,6% do total recebeu a vacina.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: