X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

ONU: Guterres pede imposto sobre lucros de petroleiras para bancar combate à mudança do clima


O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, defendeu, nesta quarta-feira, a adoção de um imposto extraordinário sobre os lucros das empresas de combustíveis fósseis para ajudar a bancar os esforços de combate ao aquecimento global.

Em um discurso programado para o Dia Mundial do Meio Ambiente, o chefe da ONU recorreu a novos dados e projeções para tecer um argumento contra as grandes petroleiras.

Guterres apelou às empresas de mídia e tecnologia para pararem de aceitar publicidade dos maiores players da indústria de combustíveis fósseis, como foi feito em alguns lugares com o setor de cigarros.

Ele também repetiu preocupações sobre subsídios pagos em muitos países para combustíveis fósseis, que ajudam a manter os preços baixos para os consumidores.

"A mudança climática é a mãe de todos os impostos ocultos pagos por pessoas comuns e países e comunidades vulneráveis," ele disse. "Enquanto isso, os padrinhos do caos climático - a indústria de combustíveis fósseis - obtêm lucros recordes e se aproveitam de trilhões em subsídios financiados pelos contribuintes."

Guterres disse que as emissões globais de dióxido de carbono devem cair 9% ao ano até 2030 para que a meta de 1,5 grau Celsius sob os acordos climáticos de Paris seja mantida viva.

"Precisamos de uma saída da autoestrada para o inferno climático," Guterres disse.

Ele exortou ao G20 - que vai realizar uma cúpula no Brasil no próximo mês e é responsável por cerca de 80% de todas as emissões de dióxido de carbono - que lidere os esforços pelo clima. O 1% mais rico da Terra emite tanto quanto dois terços de toda a humanidade, disse Guterres.

"Não podemos aceitar um futuro onde os ricos são protegidos em bolhas climatizadas, enquanto o resto da humanidade é açoitado pelo clima letal em terras inabitáveis," disse Guterres.

Ele apelou ao "financiamento global", aludindo a bancos e instituições financeiras internacionais, para ajudar a contribuir, dizendo que "fontes inovadoras de fundos" são necessárias.

"É hora de colocar um preço efetivo no carbono e taxar os lucros extraordinários das empresas de combustíveis fósseis," disse Guterres.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: