X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Novo alerta de ciclone extratropical para o Rio Grande do Sul

O estado foi atingido pelo mesmo fenômeno na última semana, o que causou estragos em diversas estradas


O estado do Rio Grande do Sul tem alerta para a formação de um novo ciclone extratropical, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a partir desta terça (11). O fenômeno será causado por uma área de baixa pressão continental, posicionada entre o norte da Argentina e o Paraguai, que ganha força e deve avançar sobre o Sul do Brasil.

Leia mais notícias nacionais aqui

A passagem de um ciclone extratropical, que atingiu parte do estado entre a noite de sexta (7) e a madrugada de sábado (8), causou estragos em diversas estradas.

O Inmet ressalta, no entanto, que há diferença entre os modelos numéricos de previsão de tempo para a data de formação e a área exata de configuração do ciclone. De acordo com alguns modelos, o sistema se formará no litoral do Rio Grande do Sul, já outros indicam sua formação sobre o continente, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Os ventos intensos, com rajadas mais significativas, devem ocorrer, especialmente, no litoral da região Sul a partir da tarde desta terça, com rajadas que podem superar os 80 km/h em alguns pontos. Os ventos devem ganhar força, especialmente a partir de quinta (13), atingindo, também, áreas do litoral do Sudeste.

Há previsão de acumulados diários de chuva acima de 70 mm no sul do Rio Grande do Sul ao longo desta terça. Na quarta, os maiores totais diários devem se concentrar entre o nordeste do Rio Grande do Sul e o sul e leste de Santa Catarina, onde, pontualmente, não se descartam acumulados em torno de 100 mm por dia.

O ciclone extratropical estará associado a uma frente fria que deverá avançar de forma continental pelo país, segundo o Inmet, atingindo não apenas o Sul, mas avançando por áreas do Sudeste e Centro-oeste, podendo atingir, inclusive, o sul da região amazônica, configurando um novo evento de friagem.

A Defesa Civil gaúcha diz que, a partir de quarta, são esperadas ocorrências como deslizamentos, queda de barreiras e enxurradas e condições para possíveis temporais acompanhados de queda de granizo. Ao longo do dia, os ventos do litoral ganham força, deixando assim o mar agitado e com risco de ressaca.

Temporais, chuvas volumosas e rajadas de vento intensas sobre o Rio Grande do Sul podem elevar o nível dos rios Caí e Sinos, possibilitando inundação. Também podem acontecer enxurradas nos trechos de rio de cabeceira das bacias Caí, Sinos, Taquari, Ijuí, Apuaê-Inhandava, Gravataí, Tramandaí e Mampituba.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: