X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Mulher consegue anular casamento após provar que marido era estelionatário

Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) anulou o casamento civil após a mulher provar que o marido era um estelionatário


Imagem ilustrativa da imagem Mulher consegue anular casamento após provar que marido era estelionatário
Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) anulou o casamento civil após a mulher provar que o marido era um estelionatário |  Foto: Canva

O Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) anulou um casamento civil após a mulher provar que o marido era um estelionatário.

O marido, segundo a decisão, era um estelionatário que se passava por um homem rico e "ocultou completamente sua identidade real" da parceira.

Ficou comprovado ainda que o homem praticou golpes semelhantes em outras localidades e deliberadamente enganou a parceira. O caso está em segredo de Justiça.

O homem se apresentou como filho de um empresário, que tinha a intenção de constituir família. Os dois se conheceram em Campos do Jordão (SP), quando a mulher assumiu um trabalho temporário em uma loja da cidade, no inverno de 2018.

Leia mais:

Atualização do Instagram deixa ver a data de quando alguém te seguiu

Onça é capturada em condomínio das estrelas do sertanejo em Goiânia

Ele a levou para jantar em um restaurante caro, em um carro de alto padrão, e disse à mulher que cuidava dos negócios do pai, mas pretendia abrir o próprio comércio na região.

Um tempo depois, ele pediu para morar com a jovem até conseguir alugar um apartamento, e sugeriu também que ela saísse do emprego para ajudá-lo com a abertura de um empreendimento. Neste mesmo momento, o homem a pediu em casamento e marcou a união para outubro do mesmo ano.

PREJUÍZOS APÓS CASAMENTO

Segundo a mulher, após o casamento o homem mudou o comportamento, passando a viver às custas da família dela, e sem ajudar nas despesas da casa. Nessa época ele dizia que para ter acesso ao dinheiro no banco precisava de ordem judicial.

O marido teria realizado diversas transações fraudulentas em nome dos familiares da esposa, descontou cheques da conta da irmã dela, e se apossou de um carro do cunhado sem pagar pelo veículo.

Quando os pais da mulher passaram a ser cobrados pelas dívidas, o homem disse que iria a uma outra cidade paulista buscar dinheiro com o pai e nunca mais voltou. Para não ser contatado, ele então apagou as redes sociais e bloqueou a mulher e seus familiares no WhatsApp.

O homem então passou a ameaçar a vítima dizendo ser "bandido" e afirmando que ela "iria se arrepender" por procurá-lo. A mulher registrou um boletim de ocorrência contra o marido e ajuizou o pedido de anulação do casamento em março de 2019.

Inicialmente, uma comarca no Sul de Minas havia negado o pedido de anulação da união, mas a mulher recorreu e recebeu o direito de desfazer o casamento em decisão da 8ª Câmara Cível do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais).

Na decisão, o desembargador Delvan Barcelos ressaltou que o homem foi preso em julho de 2021 em Aracaju aplicando o mesmo golpe. Segundo o magistrado, houve "erro essencial em relação à pessoa" -ou seja, o engano sobre identidade, honra e boa fama; ignorância de crime anterior ao casamento; ou ignorância quanto a defeito físico irremediável, ou doença grave e transmissível.

Leia mais:

Caso Henry Borel: Justiça acrescenta crimes para Jairinho e Monique

Médico marca encontro por aplicativo, é sequestrado e perde R$ 180 mil

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: