X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Marina Silva diz que incêndios no Pantanal e na Amazônia são por 'ação humana'


A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, responsabilizou a "ação humana" pelos incêndios no Pantanal e na Amazônia e afirmou que os criminosos devem ser punidos. As declarações ocorreram nesta segunda-feira 24, após uma reunião da "sala de situação" sobre o assunto, no Palácio do Planalto.

"Temos um esgarçamento de um problema climático que vocês viram acontecer com chuvas no Rio Grande do Sul, e que nós sabíamos que iria acontecer com seca, envolvendo a Amazônia e o Pantanal. Agora, nós temos uma ação de pessoas que usam a queima controlada do fogo", afirmou a ministra.

Marina prosseguiu: "O único meio que nós teríamos de evitar (o fogo) é que as pessoas não queimem. E elas não estão conscientes ainda o suficiente para entender que combater o fogo é evitar o fogo."

Segundo a ministra, o governo antecipou ações que adotaria em agosto e que desde o início de maio está em "pronta ação". Ela ressaltou que a pasta decretou situação de emergência em relação ao fogo no mês de abril.

Neste momento, o ministério tem a perspectiva de receber um adicional. Atualmente, disse ela, são 175 brigadistas do Ibama e 53 do ICMBio em ação, além de 53 combatentes da Marinha e mais 250 profissionais. Segundo ela, haverá um adicional de 50 brigadistas do Ibama e de 60 da Força Nacional.

Segundo ela, o Ministério da Justiça e Segurança Pública participa das ações com um trabalho de inteligência "para que todos os criminosos que estão provocando incêndios possam ser devidamente investigados e punidos".

A ministra afirmou que as práticas envolvem principalmente a renovação de pastagens e da queima controlada.

"Todos aqueles que fizerem o uso do fogo para a renovação de pastagens ou para a atividade qualquer que seja ela estará cometendo um delito", declarou.

"Neste momento, é fundamental parar de usar fogo para qualquer coisa. E, nesse período, não tem incêndio por raio. O que está acontecendo é incêndio por ação humana", disse.

Na sexta-feira, 28, Marina e demais ministros pretendem visitar o município de Corumbá (MS) para analisar os impactos dos incêndios. A decisão ocorreu após a reunião da "sala de situação", que também teve a presença do ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, e da ministra do Planejamento, Simone Tebet.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: