X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Maré vermelha afeta água da praia de Boa Viagem, no Recife; veja cuidados


A Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) divulgou o resultado da análise realizada em amostras de água coletadas na praia de Boa Viagem, no Recife, confirmando a ocorrência de maré vermelha no local. As investigações sobre as condições da água iniciaram após banhistas registrarem manchas no mar. Nesta quinta-feira, 22, o monitoramento da CPRH confirmou o fenômeno.

A "maré vermelha" é um fenômeno natural causado pela proliferação excessiva de algas marinhas, especialmente de espécies tóxicas.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco mais de 300 casos por intoxicação relacionadas a Maré Vermelha foram registradas no Estado em fevereiro. Tamandaré, com concentração de casos, Maracaípe e Ipojuca já tiveram banhistas intoxicados. Ainda de acordo com a Secretaria, em Boa Viagem não foram identificadas ocorrências de saúde que possam envolver o fenômeno.

A CPRH recomenda que a população verifique o odor e cor da água e em caso de anormalidades evite banhos de mar. Isso porque, devido ao movimento das correntes marítimas, a Maré Vermelha pode ter se deslocado para outra área.

Para o Estadão, o professor do Instituto Mar da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ronaldo Christofoletti explicou que a intoxicação, a partir da Maré Vermelha, pode acontecer de diferentes maneiras, seja por via oral, aérea ou pelo contato direto com a água. Entre os principais indicativos de infecção estão:

Problemas Gastrointestinais: náuseas, vômitos, diarreia e dores abdominais podem estar associados ao consumo de frutos do mar contaminados pelas toxinas;

Irritação Respiratória: a presença de toxinas no ar próximo à costa pode causar irritação nas vias respiratórias, resultando em tosse, falta de ar e desconforto respiratório;

Questões Neurológicas: algumas toxinas presentes na "maré vermelha" têm o potencial de afetar o sistema nervoso, causando tonturas e dores de cabeça.

No início do mês, mais de 300 pessoas buscaram atendimento médico em Alagoas e em Pernambuco devido a sintomas de intoxicação após contato com algas marinhas afetadas pela chamada "maré vermelha".

De acordo com o informado pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA-AL) na oportunidade, a proliferação dessas algas prejudiciais é desencadeada por diversos fatores, incluindo aumento da temperatura, mudanças na salinidade e excesso de nutrientes. Além disso, a presença elevada de carga orgânica vinda de efluentes domésticos (esgoto) pode prolongar a permanência dessas marés na região.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: