X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Lula defende mais oportunidade para classes baixas e Nordeste em evento sobre educação no Ceará


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a citar o Imposto de Renda ao criticar as classes mais ricas no País, durante evento em Fortaleza, nesta quinta-feira 20, ao lado do ministro da Educação, Camilo Santana. Lula também defendeu mais oportunidades para as classes mais baixas e para o Nordeste.

"É preciso dar ao povo do Nordeste a chance de competir. A gente não quer tirar nada de ninguém. A gente quer apenas ter a mesma oportunidade", afirmou.

Lula relembrou a escravidão no Brasil e associou o período ao atraso na criação de instituições de educação. Em seguida, disse que os mais ricos enviavam seus filhos para estudar no exterior, enquanto o Brasil não tinha nenhuma universidade.

"Os doutores da época mandavam os seus filhos estudarem em Paris, em Londres, em Boston, em Madri, em Coimbra", disse Lula. "Para que pobre quer estudar? Pobre tem que trabalhar e pagar Imposto de Renda para os ricos mamarem naquilo que o povo paga de Imposto de Renda neste país."

Lula também rejeitou pecha de "radical" e defendeu mais oportunidades para as classes mais baixas e para o Nordeste. "É preciso dar ao povo do Nordeste a chance de competir. A gente não quer tirar nada de ninguém. A gente quer apenas ter a mesma oportunidade", afirmou.

Lula prosseguiu: "O nosso filho não quer tirar o rico da universidade. A gente quer ter o direito de competir no Enem. A gente quer ter apenas a chance de disputar."

Nesta quinta-feira, o governo anunciou R$ 778,9 milhões voltados para expansão e consolidação de instituições federais de ensino e da saúde no Ceará.

De acordo com a gestão federal, serão beneficiadas com a medida a Universidade Federal do Ceará (UFC), a Universidade Federal do Cariri (UFCA), a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Na mesma solenidade, serão lançadas as pedras fundamentais do novo Hospital Universitário da UFC e do Hospital Universitário do Cariri (UFCA), do câmpus Iracema da UFC em Fortaleza, do câmpus da Unilab em Baturité e de quatro novos campi do IFCE, dois em Fortaleza , e os outros dois nos municípios de Mauriti e Campos Sales.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: