X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Lewandowski vai a Mossoró amanhã para acompanhar investigações de fuga de penitenciária federal


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, decidiu ir a Mossoró, no Rio Grande do Norte, para acompanhar as investigações sobre a fuga de dois detentos da penitenciária federal de segurança máxima da cidade. Ele sairá de Brasília às 7 horas deste domingo, 18, acompanhado do diretor-geral em exercício da Polícia Federal, Gustavo Souza.

De acordo com a Pasta, o ministro deve se reunir com os chefes das equipes que estão liderando as buscas dos dois fugitivos. As agendas também serão acompanhadas pelo titular da Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen), André Garcia, que está em Mossoró desde a última quarta-feira, 14, dia da fuga.

Esta fuga de dois detentos do regime disciplinar diferenciado (RDD) foi a primeira registrada na história do sistema penitenciário federal. Essa unidade aprisiona membros do alto escalão de facções como Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC).

Após a fuga, Lewandowski interveio na penitenciária e afastou a direção. Em entrevista na última quinta-feira, 15, o ministro afirmou que a prioridade é a recaptura dos presos e disse haver cerca de 300 agentes mobilizados nesta ação, que conta com o trabalho da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e forças estaduais, além do alerta vermelho da Interpol. Também há três helicópteros e drones atuando na busca.

Outras duas investigações estão em curso. Uma tem caráter administrativo e visa apurar as responsabilidades da fuga, e está sob liderança de André Garcia, da Senappen. A Polícia Federal, por sua vez, apura eventuais responsabilidades de natureza criminal das pessoas que possam ter facilitado a fuga dos dois detentos da penitenciária.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: