X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Esmeralda é arrematada por R$ 175 milhões em leilão da Receita Federal


Uma pedra preciosa de 137 quilos foi arrematada por R$ 175 milhões em leilão promovido nesta terça-feira, 28, pela Receita Federal. O valor mínimo do lance era de R$ 115 milhões. A pedra é uma esmeralda bruta, extraída de uma mina na Bahia e apreendida no aeroporto de Viracopos (SP) quando seria exportada com documento falso. Não há informações sobre o comprador.

O leilão foi eletrônico, com o registro dos lances pela internet, e seu resultado foi anunciado no final da manhã. A Receita aguarda o prazo de três dias para interposição de eventuais recursos e depois disso vai emitir o documento para pagamento, à vista, pelo comprador. A pedra será entregue após a quitação.

A esmeralda tem 60 centímetros de altura, 20 centímetros de largura e 20 de profundidade, e foi extraída legalmente, em 2017, da mina Caraíba, no município baiano de Pindobaçu. Mas, teria sido negociada sem registro, e por isso sua exportação seria ilegal.

Após a apreensão, a Polícia Federal solicitou a produção de um laudo técnico para determinar o preço mínimo que seria exigido no leilão da peça (um conglomerado de rocha de matriz preta cravejada com diversas esmeraldas gigantes verdes).

Foram usadas como termo de comparação pedras do mesmo tipo, e geólogos consideraram que, em um leilão internacional, seria possível chegar ao preço de R$ 250 milhões, mas o valor mínimo estipulado foi menor.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: