X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Brasil

Ação do Ministério Público prende 13 PMs lotados no Batalhão de Belford Roxo, no Rio


O Ministério Público do Rio (MP-RJ) e a Corregedoria de Polícia Militar realizam operação na manhã desta terça-feira, 14, para prender 14 policiais militares acusados de organização criminosa, corrupção passiva e peculato. Por volta de 9 horas da manhã, 13 deles já haviam sido presos

Os PMs eram lotados no 39º Batalhão (Belford Roxo), e os crimes teriam sido praticados entre 2019 e 2020. De acordo com a denúncia do MP-RJ, os policiais cobravam valores de comerciantes e mototaxistas. Eles também são acusados de desviar drogas, armas, celulares e peças de veículos que eram apreendidos.

A investigação contra os agentes foi iniciada após perícia no celular do PM Julio Cesar Ferreira dos Santos, durante inquérito em que o policial foi investigado por duplo homicídio. Ele responde pelo crime na 1ª Vara Criminal de Belford Roxo.

Em nota, a Polícia Militar do Rio de Janeiro informou que todos os presos serão levados à Unidade Prisional da Corporação, na cidade de Niterói, no Grande Rio. "Todos vão responder a procedimentos administrativos disciplinares que podem resultar na exclusão dos agentes dos quadros da corporação", informou a PM.

A corporação declarou ainda que "não compactua com desvios de conduta na tropa", e caso as denúncias sejam comprovadas "os envolvidos serão punidos com o rigor previsto no regulamento interno da corporação". A reportagem não localizou a defesa de Julio Cesar Ferreira dos Santos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: