Login

Atualize seus dados

Fim da Via Expressa na Terceira Ponte e na Rodovia do Sol a partir de 21 de julho

10/06/2021 09:30:00 min. de leitura

Usuários que desejarem continuar utilizando o sistema de passagem automática devem garantir a migração para outra empresa de cobrança automática antes dessa data, finalizando o contrato com o serviço da RodoSol, devolvendo o tag e informando os dados para devolução de créditos existentes.

Imagem ilustrativa da imagem Fim da Via Expressa na Terceira Ponte e na Rodovia do Sol a partir de 21 de julho

Os usuários do sistema de cobrança automática da RodoSol devem se apressar: o serviço até então oferecido pela RodoSol para o sistema de passagem automática, chamado Via Expressa, deixa de operar a partir da zero hora do dia 21 de julho. Depois dessa data, só poderão utilizar as pistas automáticas aqueles que tiverem se vinculado a outra empresa cadastrada para oferecer o serviço.

A lista inclui o Sem Parar, Green Pass, ConectCar, Veloe, Move Mais e os contatos podem ser acessados no site da Arsp ou diretamente com as empresas.

Para facilitar esse processo, a Rodosol firmou uma parceria com o Sem Parar, empresa do grupo Fleetcor e líder no mercado de pagamento automático no Brasil, atualmente presente em 100% das praças de pedágio, incluindo a BR-101 no Estado, e em muitos pontos na cidade, como shoppings, postos de gasolina e drive-thrus. Mas a opção de migração fica a critério do usuário.

No caso do Sem Parar, a parceria com a RodoSol permitiu a oferta de um plano exclusivo para clientes Via Expressa sem cobrança de mensalidade para aqueles que querem usar o serviço para transitar exclusivamente pelos pedágios do Sistema Rodovia do Sol, já que o sistema automático da RodoSol era o único no Brasil a não cobrar pela administração do serviço/tag.

Imagem ilustrativa da imagem Fim da Via Expressa na Terceira Ponte e na Rodovia do Sol a partir de 21 de julho

A cobrança para quem já tem o tag das empresas cadastradas (Sem Parar, Green Pass, ConectCar, Veloe, Move Mais) já está sendo feita por meio desses dispositivos. Mas é fundamental que esses usuários façam o cancelamento com a Via Expressa, devolvam o tag na loja da Via Expressa na praça de pedágio da RodoSol ou em um dos pontos da Sem Parar e solicitem a devolução de créditos que ainda possuírem.

“Foi feita uma mudança de frequência, de leitura e uma adequação de sistema. A Via Expressa utiliza uma frequência (5,8 GHz) que foi alterada para 915 MHz. Até julho, dentro do período previsto pela medida da Arsp, os sistemas funcionarão simultaneamente, mas, a partir daí, a Via Expressa deixa de existir e permitir passagem, ficando apenas o Sem Parar e outras empresas que trabalham na nova frequência. Por isso, quanto antes o usuário fizer sua migração melhor para todos. Nossa preocupação é estimular o usuário a fazer a migração porque o benefício em relação à fluidez e ao acesso mais rápido é de todos”, explica o diretor-presidente da RodoSol, Geraldo Dadalto.

Outra informação importante, segundo Dadalto, diz respeito ao distrato com o Sistema Via Expressa para devolução dos tags e recebimento de créditos pendentes. “Temos um hotsite (viaexpressasemparar.com.br). Por meio dele, o cliente poderá iniciar o processo de distrato. Vamos receber os tags na loja da Via Expressa na Praça de Pedágio da Terceira Ponte e em pontos de venda do Sem Parar. A partir da devolução, o cliente poderá solicitar o reembolso de créditos pendentes, caso existam, e o valor será disponibilizado em sua conta bancária ”, ressalta.

É também possível ligar para o 0800 721 73 67, se a opção de migração for pelo Sem Parar.

Imagem ilustrativa da imagem Fim da Via Expressa na Terceira Ponte e na Rodovia do Sol a partir de 21 de julho

Outros planos

Além de um plano exclusivo para quem quer usar o serviço apenas no Sistema Rodovia do Sol, o Sem Parar dá ao cliente a possibilidade de aderir a planos mais completos, com formas de pagamento pré-pagas ou pós-pagas, que permitem acesso uma maior cobertura, como estacionamentos de shoppings, hospitais, aeroportos, drive-thrus, lava rápidos, postos de gasolina e em todas as outras praças de pedágio do país.

O usuário também tem a opção de não manter o serviço ou escolher pela adesão a planos de outras empresas autorizadas pela Arsp a atuar na cobrança automática do Sistema Rodovia do Sol.

Tire suas dúvidas

Que empresas já estão operando os sistemas automáticos de cobrança nos pedágios da RodoSol?

As empresas devidamente regulamentadas junto aos órgãos competentes. São elas: Sem Parar, Green Pass, ConectCar, Veloe, Move Mais).

Até quando consigo usar meu tag Via Expressa e quando devo fazer a adesão à outra empresa?

Você conseguirá passar nos pedágios do Sistema da RodoSol com o tag da Via Expressa até 23h59 do dia 20 de julho, mas o ideal é não deixar a mudança para a última hora. A orientação é escolher logo a empresa de sua preferência (a RodoSol firmou parceria com o Sem Parar para garantir exclusivamente ao cliente Via Expressa um plano sem cobrança adicional de tag e taxa de administração. Neste caso, no entanto, o tag só poderá ser utilizado nos dois pedágios do sistema.

Em caso de utilização em outro serviço, será cobrada a taxa mensal prevista nos demais planos oferecidos pela empresa. Essa taxa só será cobrada quando outro serviço (além dos pedágios da RodoSol) for utilizado naquele mês. Por isso, é preciso atenção ao entrar num shopping que tenha o sistema ou utilizar um pedágio de outra rodovia, já que, nesses casos, a cobrança da taxa será feita naquele mês.

Por que não posso esperar até julho para fazer a migração?

Ao decidir pela migração para outra empresa, você levará um tempo para receber o tag em sua casa e precisará desbloqueá-lo junto à operadora do serviço. Em muitos casos, esse desbloqueio demanda horas ou dias para utilização, não sendo automático. Quanto antes a migração for feita mais tranquila será a transição, portanto.

Se eu já sou cliente de uma das empresas que estão operando no Sistema Rodovia do Sol e tenho o tag, o que devo fazer?

Seu tag de outra operadora já é aceito nas praças de pedágio da Terceira Ponte e da Rodovia do Sol. Você deverá dar entrada no distrato com a Via Expressa/RodoSol via hotsite (viaexpressasemparar.com.br) e devolver o tag agendando um horário na loja Via Expressa ou indo a um dos pontos da Sem Parar.

Há risco de dupla cobrança (tag Via Expressa e outro)?

Não há. No momento em que você ativar seu contrato com outra empresa, a antena não fará mais a leitura do tag Via Expressa.

O que devo fazer com o tag Via Expressa? E se eu tiver créditos com a RodoSol?

Importante: o tag Via Expressa foi cedido ao usuário em sistema de comodato. Você deverá iniciar o processo de distrato no hotsite viaexpressasemparar.com.br e será orientado a devolver o tag na loja da Via Expressa na praça de pedágio ou um ponto de vendas do Sem Parar (mesmo que você opte por outra empresa). Com a baixa, você poderá requerer reembolso dos créditos que, por ventura, tenha com a RodoSol e o valor será devolvido em sua conta bancária, conforme solicitação.

Haverá repercussão em valor de tarifa ou cobrança de mensalidades?

A mudança, determinada pela Arsp, não terá repercussão na tarifa do pedágio, que sofre reajustes anuais conforme uma cesta de índices estabelecidos no contrato de concessão. As condições de comercialização e adesão dos usuários aos novos serviços de cobrança automática cabem às respectivas empresas que decidirem oferecer o serviço, não tendo a RodoSol nenhuma ingerência nesse sentido. O acordado com o Sem Parar foi a criação de um plano específico para quem quiser permanecer utilizando apenas o Sistema Rodovia do Sol, sem cobrança de taxas , já que a RodoSol era a única empresa do Brasil a operar um sistema de cobrança automática sem custo extra para o usuário.

A mudança estabelecida pela Arsp traz vantagens para o usuário?

O usuário terá mais opções e poderá escolher entre empresas de atuação nacional. Algumas delas oferecem serviços em outras rodovias no Espírito Santo e no Brasil, além de serviços como passagem automática em shoppings, pagamento em drive-thru de lanchonetes, entre outros. As condições comerciais, no entanto, são estabelecidas por essas empresas.

Haverá influência no número de cabines?

O dimensionamento do número de cabines é baseado na operação do sistema. Repercutem sobre esse número o percentual de veículos cadastrados, horários de maior uso, dias da semana, entre outros. O monitoramento, controle e operação das pistas automáticas segue a cargo da concessionária, conforme previsto em contrato.

A RodoSol não é obrigada a oferecer, ela mesma, um serviço de cobrança automática?

Não há essa determinação. O contrato de concessão prevê que o sistema seja oferecido, mas não obriga a concessionária a oferecer ela mesma o serviço. Além disso, a decisão pela mudança de frequência e de sistema foi do órgão regulador e a concessionária está atendendo a determinação, optando por descontinuar o serviço direto, a partir do momento que as demais empresas começaram a operar.

O usuário Via Expressa está sendo automaticamente transferido para o Sem Parar?

Não. O Sem Parar está entrando em contato via telefone ou por carta, convidando o cliente Via Expressa a aderir a um de seus planos. É preciso dar o aceite e contratar o plano de sua preferência.

Importante: dados bancários não são solicitados via telefone. Isso vale inclusive para quem recebeu do Sem Parar uma carta com o tag já anexo. Esteja atento.

Como vou receber o novo tag?

Isso depende da empresa que você escolher contratar.

Por que não posso usar o mesmo tag?

Porque foi feita uma mudança de frequência, leitura e adequação de todo o sistema que repercute no tipo de tag a ser utilizado. A Via Expressa utiliza frequência 5,8 GHz que será alterada para 915 MHz, e a operação também mudará do ponto de vista do meio, substituindo, por exemplo, o tag por um adesivo com código de barras. Operacionalmente, não é viável manter as duas frequências em operação por muito tempo. O sistema tem mais risco de manifestar intercorrências. Por isso, é importante não deixar a migração para a última hora.

Aderi ao Sem Parar ou à outra empresa e já fizeram uma cobrança prévia. Por que isso aconteceu?

A questão é que, no ato da adesão, as empresas oferecem diversos tipos de planos. Se você aderiu a um plano pré-pago (como era o caso da Via Expressa), o crédito é cobrado para uso posterior, sendo renovado de acordo com o uso e as regras de cada empresa.

Em geral, existem opções de planos pós-pagos em que os débitos são processados e pagos após o uso. As taxas de administração também são de responsabilidade da empresa contratada.