search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Bom momento para ressignificar
Claudia Matarazzo
Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo


Bom momento para ressignificar

O começo de um novo ano merece sempre uma reflexão. Lido com palavras, gosto de pensar que nossas ações/conceitos acompanhem o seu significado, na medida do possível, ao pé da letra. Mas percebo que algumas palavras têm sido gradativamente banalizadas, distorcidas e desfiguradas em seu significado original.

Ora, esse é um bom momento para “repensar” e sugiro também “ressignificar” algumas palavras que estão a se perder no mar de modismos e exageros, literalmente, “consumidas” de acordo com o mercado ou a vontade do freguês...

Luxo – Até pouco tempo associado à riqueza, hoje não é mais assim. O novo luxo pode consistir em liberdade e mobilidade, independência de horários, morar e viver de maneira sustentável, privacidade absoluta garantida. Como se vê, coisas que o dinheiro não, necessariamente, compra.

O luxo hoje é muito mais democrático: o seu acesso não é mais limitado a pouquíssimos privilegiados, mas aos muitos que entendem que o prazer de desfrutar determinados luxos pode ser alcançado através de escolhas bem feitas e de uma vida disciplinada, com foco nessa construção e busca.

Requinte – O requinte é a cereja do bolo de pequenas e grandes experiências estéticas e existenciais. Novamente, não se deve associar a detalhes complicados e produtos caros, e sim, ao aperfeiçoamento de determinada ação, objeto ou obra.

É possível ser requintado, assim como podemos acrescentar requinte a um jardim, à roupa que escolhemos ou ao sabor de um prato. E, novamente, o sucesso disso depende mais do impacto causado por inesperadas sensações de prazer estético ou sensorial do que o montante gasto para alcançar esse efeito.

Rico/riqueza – O consumo e a riqueza material chegaram a um dos seus ápices em seu último ciclo nas décadas de 1990 e 2000, trazendo uma ostentação opressiva, tanto na moda quanto no comportamento e indo além da vida social, contagiando até mesmo as relações profissionais .

Os excessos em megafestas eram acompanhados por todo tipo de ostentação comportamental. Aos poucos, essa onda está recrudescendo.

Há uma nova consciência de que a riqueza vai além disso, e que é essencial ter qualidade de vida, serenidade, bem-estar, enfim. Caso contrário, riqueza nenhuma dá conta.

Elegância – De palavras, ações, visual, estilo de vida. Para mim, sempre passa por discrição e privacidade, mas esses são conceitos em extinção hoje, embora ainda essenciais para alcançar um bem-estar mais duradouro. Pense nisso.

Simples – O que antes era considerado “ pobre”, hoje é o oposto: alcançar e cultivar a simplicidade deveria ser fácil, mas com tanta conexão, comparação e exposição, ficou difícil.

É que simplicidade está na coerência de enxergar (e seguir) a linha interna e direta que rodeia nossa mente, alma e coração. Que costura desejos, temperamento, prazer e... respeito, pelo outro e por nós mesmos. Exercício que, na mesma medida que exige, gratifica. Pode conferir!
 

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Diferença entre chefe e líder

Oito em cada 10 profissionais pedem demissão por causa do chefe. É o que aponta Michael Page em um levantamento da consultoria de recrutamento Oggiam. Pois é! Ser um bom gestor não significa ser …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

O bom convidado

Convidado para um jantar entre amigos, será que tudo o que você tem a fazer é aparecer e comer? Não mesmo. Ora, preparar um jantar é um trabalho árduo. Seu anfitrião pode ter tirado todo o dia de …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Amigos e conhecidos: mais importantes do que se imagina!

Trabalho e família. É comum colocar neles todo o peso do nosso bem-estar, assim como todas as nossas expectativas. Agora, nos aproximando do terceiro mês do ano, este é um bom momento para refletir …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Cavalheirismo, um poderoso afrodisíaco

Se existe algo de que as mulheres sentem falta atualmente é do bom e velho cavalheirismo.  É que, com a emancipação feminina e a igualdade dos sexos, muitos homens pensaram que esse atributo …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Corajosa Regina (sim, a Duarte)

Para não dizer que não falei de Regina, esperei a poeira baixar, o sim se concretizar e as malcriações aparecerem. Porque eram inevitáveis. Vamos combinar: figura pública, namoradinha do Brasil, há …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Quanto tempo devemos ficar em uma visita?

Boa pergunta! Veio de uma seguidora do Instagram, preocupada em não incomodar a amiga. A resposta, como tudo na vida, depende de uma série de fatores. E como visitas ao vivo estão cada vez mais …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Não é amor. É força mesmo!

Estão me cobrando um comentário sobre a deserção do casal Harry e Meghan da Corte inglesa – e da Inglaterra –, perpetrando seu próprio Brexit. Andei ouvindo as opiniões nesta ou naquela roda de …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Gravidez precoce

A virgindade é a única arma da mulher!”. Cresci ouvindo essa frase de minha mãe. Essa era sua ideia de educação sexual. Parecida com a da ministra Damares. Nós, os filhos – três mulheres e um varão …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Você sabe o que é fandom?

Se não sabe nem esquente porque eu também não sabia. Mas, como todo mundo que gosta de se comunicar, ao saber que era recomendado criar e usar fandoms para aumentar o alcance de meu trabalho nas …


Exclusivo
Claudia Matarazzo

Motivos para agradecer

Não sou eu quem diz, mas a Ciência: gratidão faz bem. Como sempre, em todo início de ano ou de novo ciclo fazemos uma espécie de balanço do que foi bom e o que foi ruim – e 2019 foi um ano especialme…


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados