search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Bom humor ajuda a ser aprovado e garantir vaga

Notícias

Concursos

Bom humor ajuda a ser aprovado e garantir vaga


A rotina de quem estuda para concursos costuma ser complicada. Pressão familiar, exercícios complexos e pilhas de textos para leitura fazem parte da rotina do concurseiro, uma verdadeira prova de resistência.

Mesmo com vários fatores que levam ao cansaço ou desânimo, especialistas afirmam que é preciso bom humor e tranquilidade para não pesar a mente. “Chamamos de psicologia positiva, que é quando o indivíduo mentaliza boas energias e se cerca disso. Quando estamos mais felizes, nosso cérebro se abre para mais informações”, explica a psicóloga Débora Meireles.

Além disso, quando estamos bem-humorados acontece a liberação de endorfinas, que dá a sensação de bem-estar no nosso corpo. As endorfinas são fundamentais para quem passa por uma rotina de estudos puxada. Uma das dicas de Débora é manter o ambiente de preparação sempre limpo, arejado, organizado e sem poluição visual. “Isso ajuda a mente a se acalmar e a se manter com foco”.

A psicóloga ressalta que a hora de estudar é o momento de se desligar de influências externas, de estar com a atenção total no conteúdo. Por isso, é preciso evitar o mau humor. “Se a pessoa está nessas condições, o pensamento está no causador da dor, da raiva, e não nos estudos”, alerta.

Mentalizar a aprovação e se imaginar tendo a vida dos sonhos também ajuda o candidato a manter o bom humor na hora dos estudos. “Quando se tem objetivo fica muito mais fácil se dedicar. Vale fazer listas, colar fotos na parede, colocar lembretes no celular, enfim, tudo o que reforce que o atual sacrifício será recompensado”, afirmou o coach e professor Paulo Vargas.

Os especialistas recomendam que até mesmo nos momentos mais complicados, como nos casos das reprovações, é preciso manter o senso de humor. Isso não significa que é para sair comemorando a reprovação, mas, sim, manter o equilíbrio do humor.

“É preciso levar sempre pelo lado mais leve. Usar o humor como se fosse um remédio para superar as crises de ansiedade e pressão familiar. O que o estudante não pode fazer é se entregar à culpa, ou tristeza. Nesses casos, além de não passar, o candidato fará mal para si mesmo”, explicou Vargas.

“A gente se diverte, mas presta atenção”

O vendedor e microempresário Diego de Jesus Soares, 25, conta que sempre está de bom humor e chama a atenção por ser o mais bem-humorado da sala em que faz o curso de preparação.

O vendedor e microempresário Diego de Jesus Soares (Foto: Divulgação)
O vendedor e microempresário Diego de Jesus Soares (Foto: Divulgação)

“Comecei a estudar e sempre fui assim, de bem com a vida. Sei que é preciso estudar, e aprender, mas às vezes também é preciso brincar para se distrair. Todo mundo ri um pouco, se diverte, mas também presta atenção”, explicou o candidato, que busca o cargo de guarda municipal, na Prefeitura de Cariacica.

“Este é o meu primeiro concurso. Estou otimista e estudando bastante. Espero conseguir uma boa classificação no final”, disse. Ele lembra que em sua sala, até os professores entram na onda das brincadeiras.

Peruca, memes e até música para relaxar candidatos

Especialistas reforçam que o bom humor deve vir não só dos alunos, mas também dos professores de cursinhos preparatórios.

O professor José Quirino explica que são usadas fantasias, memes e até música na hora de ensinar.

Ele comenta que o aluno já chega cansado nos cursinhos e que se não houver uma quebra no conteúdo, fica difícil assimilar.

José Quirino: descontração (Foto: Acervo pessoal)
José Quirino: descontração (Foto: Acervo pessoal)

“É claro que o excesso de brincadeira atrapalha. No entanto, uma dose de humor com base no conteúdo reforça o aprendizado. Em todas as disciplinas há possibilidade de interagir, brincar. Isso torna a aula mais atraente”, disse.

O professor afirma que quebrar o clima faz com que o conteúdo flua melhor na sala de aula.

“A decoreba fica de lado. Risos e descontração são formas de assimilar conteúdos. Rir com responsabilidade, sabendo que errar é, sim, a melhor forma de aprender. Há alunos que ao errarem simulados ou testes, entram em desespero e chegam a desistir. O caminho é o inverso: aprender com os erros.”

Algumas dicas

Seja organizado

  • Mantenha limpo o local de estudo e deixe-o sempre arejado, aproveitando a luz natural e com apostilas e livros separados por tema, importância e disciplina.
  • Tenha uma rotina bem definida. Escreva no papel todos os afazeres do dia e separe um momento para os estudos. Busque os horários mais cedo, ou depois do trabalho, e lembre-se: não traga os problemas do dia para os estudos.
  • Tente não deixar acumular conteúdo de estudo. Manter em dia é fundamental.

Tenha pensamentos positivos

  • Quando se está nervoso o cérebro bloqueia a fixação de novos conteúdos. Estude de forma tranquila, com pensamentos positivos e bom humor.
  • Lembre-se de que quando se está feliz, o cérebro libera endorfina, substância responsável pelo bem-estar.

Seja criativo nos estudos

  • Em alguns casos, os métodos tradicionais de estudo podem cansar ainda mais a mente.
  • Procure descobrir qual o método de estudo que mais combina com você. Neste quesito, vale de tudo: mapas mentais, videoaulas, exercícios, podcasts e músicas. Paródias e fluxogramas também ajudam a decorar e visualizar melhor os conteúdos.

Tenha foco

  • Seja qual for o motivo, relembre o que está te levando a estudar e torne isso uma força motivadora para que você estude ainda mais com foco e objetivo.
  • Tenha em mente que cada esforço feito hoje será recompensado amanhã, com sua possível aprovação.
  • Considere o momento de estudo como uma etapa a ser cumprida.

Faça pausas

  • As pausas programadas são muito importantes durante os estudos. Nos momentos de intervalo é possível descansar a mente.
  • Aproveite o tempo livre para relaxar a mente, busque fazer o que gosta, como ouvir música, assistir TV, cozinhar ou mesmo comer um alimento que te dá prazer.

Fonte: Especialistas citados na reportagem.

“Boa disposição, objetivo e foco”

Maria Rita  Sales Régis, psicóloga da  Design Gente (Foto: Jornal A Tribuna)
Maria Rita Sales Régis, psicóloga da Design Gente (Foto: Jornal A Tribuna)
“Estudar significa compreender, ter discernimento e, sobretudo, aplicar o aprendizado na vida. Dessa forma, estudar coopera para a resolução de conflitos, situações complexas e imprevistos. Para absorver saberes há que se ter boa disposição, objetivo e foco.

Como alcançar tais elementos? Alimentação saudável, atividade física agradável e uma meta significativa que traga sentido ao ato de estudar.

Na minha visão, o mais importante argumento para estudar é aprender a pensar. Diz-se que pensar dói. Na verdade, pensar é trabalhoso, porém, nos faz ser melhores, por fazermos escolhas conscientes e responsáveis em todos os ambientes que compartilhamos.”


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados