Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Tudo Viagem

Tudo Viagem

Colunista

Celso Martins Santos

Os desafios do Turismo para se manter em 2022

O grande desafio para este ano no que diz respeito ao turismo está na manutenção das medidas sanitárias e na consciência social.

Celso Martins Santos | 24/01/2022, 21:57 21:57 h | Atualizado em 28/01/2022, 16:54

O setor de turismo do Brasil foi um dos que mais sofreu durante os últimos anos, por conta da atual crise sanitária mundial. Ao todo, o mercado turístico assistiu a uma queda de quase 60% em seu faturamento e de 58% na economia criativa. Os dados são oficiais e foram divulgados pelo Ministério do Turismo. Porém, atualmente, diversas medidas de contenção à pandemia puderam ser flexibilizadas e as viagens voltaram a acontecer. Um dos ramos que mais se aqueceu nos meses passados foi o de turismo ligado ao esporte.

Ainda assim, o turismo precisa continuar se aquecendo para conseguir retomar o volume necessário de viagens e hospedagens para o público. É preciso lembrar que diversos comércios menores dependem do movimento de viajantes pelo país. Não são apenas as empresas aéreas que detém o poder sobre este nicho do mercado. Hotéis, pousadas, bares, restaurantes, vendedores autônomos e a indústria também precisam do turismo para se manter.

Desafios do turismo para o Brasil em 2022

O grande desafio para este ano no que diz respeito ao turismo está na manutenção das medidas sanitárias e na consciência social. Afinal, é inegável que a vacinação da população tem reduzido drasticamente as complicações de saúde em decorrência da pandemia. Ainda que exista uma nova onda de casos aparecendo pelo Brasil e no mundo, o número de pessoas em hospitais não aumentou na mesma magnitude.

Os municípios e estados permanecem com a maior parte das recomendações flexibilizadas. Especialistas também acreditam que a tendência natural do vírus é de se transformar em variantes menos agressivas, como ocorreu com diversas outras doenças. Contudo, as empresas aéreas e de transporte viário devem se manter atentas e seguir as orientações. Da mesma forma, os meios de hospedagem e alimentação continuam zelando pela saúde dos clientes.

Os turistas, por sua vez, precisam respeitar as normas de segurança. Afinal, todo mundo está precisando de um tempinho para relaxar diante de tanto estresse acumulado. A melhor forma de conseguir isso é viajando e tirando uns dias para descansar, seja na praia, em meio à natureza ou nos centros urbanos e em estádios esportivos.

Esportes mantém o turismo sustentável

Se antes os torcedores estavam restritos à TV, Rádio e internet para acompanharem seus times e jogos favoritos, agora isso vem mudando. Contudo, os meios digitais não foram deixados de lado, afinal, muitos fanáticos por esporte adoraram participar de brincadeiras e jogos para torcer pela vitória do time ou de um atleta específico, por exemplo. Não é à toa que o mercado de turismo aposta nos esportes para continuar em alta e não retroceder neste momento.

O segredo para o sucesso deste setor está justamente na paixão. Afinal, o brasileiro (mas não apenas) é um aficionado por esportes, principalmente por futebol. Ainda que haja críticas sobre o esporte ter se tornado mais um meio mercadológico, a verdade é que todo mundo adora torcer e  realizar apostas de futebol para o time do coração. A adrenalina em não saber quem vai ganhar, mas acreditar na intuição e nas estatísticas da rodada é algo impagável. 

Até o poder legislativo começou a analisar a possibilidade de viabilizar amplamente as apostas em futebol. Locais digitais especializados no assunto, como o Apostaquente já trabalham de forma legal para oferecer o entretenimento que o público quer. Já se foi aquele tempo de achar que o futebol é mera loteria. Afinal, os atletas são bem-preparados e existe uma certa exatidão no que tange às análises de desempenho dos clubes.

Por isso, é essencial reforçar que esse mercado de jogos de apostas no país tem plena condição de seguir crescendo a partir da finalização do processo de regulamentação, como reportou o portal iGaming Brazil: “Câmara dos Deputados votará em fevereiro projeto que legaliza os jogos no Brasil”.

MATÉRIAS RELACIONADAS