Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Qual a Bronca?

Qual a Bronca?

Colunista

Redação A Tribuna

Vaga ocupada por caminhões

Na rua Joaquim Lírio, na Praia do Canto, local destinado às pessoas com deficiência é usado para carga e descarga de mercadorias

Redação jornal A Tribuna | 17/07/2022, 17:35 17:35 h | Atualizado em 17/07/2022, 17:35

Vaga de estacionamento  destinada às pessoas com deficiência, na rua Joaquim Lírio, ocupada por caminhão
Vaga de estacionamento destinada às pessoas com deficiência, na rua Joaquim Lírio, ocupada por caminhão |  Foto: Gisele Pinheiro
  

“No início da rua Joaquim Lírio, na Praia do Canto, a Prefeitura de Vitória demarcou vaga de carga e descarga em frente a prédios residenciais e ao lado de vaga de deficiente, que acaba sendo ocupada indevidamente pelos caminhões para carga e descarga de mercadorias”, denuncia a dona de casa Gisele Pinheiro, que mora no bairro.

Segundo ela, a lei que trata da inclusão da pessoa com deficiência estipula que estacionamentos públicos e privados devem reservar vagas para deficientes. Mas, afirma que “de nada adianta a demarcação da rua sem a devida fiscalização por parte da Guarda Civil Municipal de Vitória (GCMV)”. 

A moradora disse que neste local vem ocorrendo ocupações frequentes por diversos tipos de caminhões, o que dificulta a denúncia por parte dos motoristas que têm direito exclusivo ao uso dessas vagas de estacionamento.

“Como não tem fiscalização, outras infrações estão ocorrendo, como estacionamento em fila dupla ou em áreas listradas da vaga”.

A Secretaria de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana de Vitória informa que a escolha pelas vagas ocorreu em função da localização dos empreendimentos. O objetivo foi não priorizar nenhum estabelecimento em particular, mas encontrar um raio que atendesse grande parte deles, o que foi feito na área escolhida, a mais indicada tecnicamente. 

A Secretaria Municipal de Segurança Urbana (Semsu) informa que os agentes de Trânsito da Guarda Civil Municipal de Vitória, três vezes por dia, realizam no local citado autos de infração para os condutores que insistem em desrespeitar as regras de trânsito. A Semsu solicita aos munícipes que encontrarem irregularidades que acionem a GCMV via 190.

O que diz o leitor?

Gisele pede para que a fiscalização seja intensificada, uma vez que praticamente o dia todo há carros estacionando na vaga indevidamente.

Coqueiral de Itaparica | Sincronia de semáforo - Edson Flores, aposentado

“As modificações feitas no trânsito em Coqueiral de Itaparica e Itaparica, ambos em Vila Velha, estariam melhores se os semáforos fossem sincronizados. Nas vias transversais,  o trânsito não flui”.

A Prefeitura de Vila Velha  esclarece que os semáforos estão sincronizados e monitorados por um sistema automatizado. Porém, o sistema ainda em processo de ajustes.

Aracruz | Motos barulhentas - Wesley Sigesmundo, comerciante

“A onda por aqui é circular de motos  com descarga aberta (kadron), que é proibido por lei. Isso ocorre em todos os bairros, tirando o sossego dos moradores”. 

O Departamento de Trânsito da Polícia Militar do Estado  informa que realiza 40 operações por mês no município e 29 motocicletas já foram guinchadas por estarem com descarga aberta e 270 condutores foram multados.

Santa Martha | Grade de ferro afundando oferece risco - Leda Barcelos, cabeleireiro

“Uma das tampas de ferro da caixa ralo instalada na entrada do Mestre Angelo, antes do Material de Construção Mariana, está afundando. A rua é muito movimentada e dá acesso ao Parque do Barreiros. Um pedaço de madeira foi colocado dentro do bueiro para alertar os motoristas. Se não houver reparos, a tampa de ferro da caixa ralo poderá causar prejuízos para os motoristas e motociclistas.

A Central de Serviços de Vitória  informa que na última terça-feira encaminhou uma equipe ao local. O problema foi identificado e, de imediato, foi realizada a manutenção da grelha (tampa de ferro).

Córrego Santa Isabel | Padrão de energia - Nilza Elena Vieira, dona de casa e Amanda Elena Vieira de Araújo, artesã 

“Solicitamos a EDP a ligação de dois padrões de energia na zona rural de Ibatiba, e ainda não fomos atendidas. Há casas próximas com energia elétrica. Não podemos continuar no escuro”.

A EDP  informa que realizou contato com as clientes e as orientou sobre o procedimento para a realização do pedido de ligação nova.

Ilha do Príncipe | Acesso à internet - José Ocarli Barcelos Pausem, aposentado

“Tenho uma linha fixa da Vivo com modem para acesso à internet e pago a conta todos os meses em dia. O problema é que não consigo navegar na rede. Há tempos que reclamamos junto à operadora, mas eles não resolvem nada”.

A Vivo informa que, em contato com o cliente, o mesmo informou que o problema já foi solucionado.

MATÉRIAS RELACIONADAS