Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Qual a Bronca?

Qual a Bronca?

Colunista

Jornal A Tribuna

Usuários de drogas em terreno

Jornal A Tribuna | 08/02/2022, 10:56 10:56 h | Atualizado em 08/02/2022, 10:57

“Um terreno baldio, que fica atrás de uma loja de armas,  se transformou em ponto para o uso de drogas todos os dias”, denuncia o gerente financeiro Rogério Mendes, que mora no bairro Carapina Grande, na Serra.

Segundo ele, a bandidagem anda solta por lá e ninguém faz absolutamente nada. “Nesta área, a informação é de que seria construído o novo Terminal de Carapina. O local está sujo, cheio de mato e sendo utilizado por desocupados”, relata.

Área para construção do novo terminal do Transcol, em Carapina Grande, está em processo de desapropriação.
Área para construção do novo terminal do Transcol, em Carapina Grande, está em processo de desapropriação. |  Foto: Kadidja Fernandes/AT
 

Rogério pede providências e diz que não dá para conviver com a situação enfrentada todos os dias.

A Secretaria de Serviços da Prefeitura da Serra informa que o terreno citado pertence ao governo do Estado e que vândalos destruíram parte do muro e dos portões do local, o que facilita o descarte irregular de resíduos.

Disse ainda que, na última limpeza no terreno, foram retiradas 60 caçambas de entulho. Nos próximos dias, as equipes de limpeza atuarão no local.

E acrescenta que intensificará a fiscalização na área e enviará ofício ao governo do Estado para a realização de reparos no muro e nos portões, de forma a inibir a prática de descarte irregular de resíduos no terreno.

A Secretaria de Estado de Mobilidade e Infraestrutura esclarece que o Estado ainda não possui a posse do terreno destinado ao novo Terminal de Carapina, uma vez que o processo de desapropriação encontra-se na Justiça.

A Polícia Militar afirma que, conforme lhe compete, realiza policiamento ostensivo em todo o bairro Carapina Grande, na Serra.

No entanto, a PM diz que somente pode deter indivíduos em casos de flagrante delito e não apenas por estarem em situação de rua. Por isso, pede que a população acione o Ciodes (190) sempre que houver suspeita ou ocorrência.

MATÉRIAS RELACIONADAS