Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista

Qual a Bronca?

Imagem do colunista

Ponte interditada para reparos em Santa Maria de Jetibá

21/11/2021 11:54:19 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Ponte interditada para reparos em Santa Maria de Jetibá
Buraco na ponte sobre o Rio Bonito, em Santa Maria de Jetibá, é um risco para moradores e motoristas da região Foto: Emerson José Tesch
 

“A ponte que dá acesso à comunidade de Rio Bonito está cheia de buracos, o que torna a passagem dos moradores perigosa e arriscada. Ela fica numa via vicinal, distante 4 km do asfalto principal, que interliga os municípios de Santa Maria de Jetibá e Santa Leopoldina”, denunciam o agricultor e empresário Emerson José Tesch; a produtora rural Josenilda Borcate e a costureira Jane Marly Hortelan, todos moradores do distrito de Rio Bonito.

Os moradores informam que os buracos surgiram há duas semanas e nenhuma providência foi tomada. Destacam ainda que essa ponte é importante, pois além de garantir a circulação de moradores, também é utilizada para o escoamento de produtos da região.

Respostas

A Prefeitura de Santa Leopoldina informa que a ponte pertence ao município de Santa Maria de Jetibá, apesar de fazer divisa com o município de Santa Leopoldina.

A Secretaria de Obras de Santa Maria de Jetibá informa que a Ponte em Rio Bonito, na divisa com Santa Maria de Jetibá e Santa Leopoldina, foi interditada totalmente na última sexta-feira, para reparos.

A previsão para a conclusão do reparo é de 30 dias e para acessar a região de São José de Rio Claro será necessário um desvio pela ES-264 sentido à Casa de Força da Usina Hidrelétrica de Rio Bonito, totalizando um acréscimo de aproximadamente 4 km.

Esclarece ainda que, recentemente, foram feitos reparos emergenciais no local com a aplicação de concreto fresco e isolamento parcial da área. Mas, o isolamento foi rompido por populares e carros pesados passaram pelo local danificando ainda mais a estrutura da ponte.

O que dizem os leitores

Emerson, Josenilda e Jane agradecem a ajuda da coluna e disseram esperar que a obra termine em 30 dias.


Ilha do Boi: Calçada não recuperada após conserto de rede
Eraylton Moreschi Júnior, engenheiro

“No final da rua Bráulio Macedo, a Cesan executou uma obra para reparo da tubulação de água, mas não fez o reparo adequado da calçada, deixando o passeio publico desnivelado e a rua em frente cheia de ondulações. Quando é que a Cesan fará um reparo adequado do local. A Prefeitura não fiscaliza essas obras na cidade?” 

A Central de Serviços de Vitória informa que a Cesan foi notificada e tomará providências. 

A Cesan, por sua vez,  esclarece que realizou o reparo da calçada.  Entretanto, parte da cerâmica do pavimento não foi colocada, pois não é encontrada no mercado.


São Mateus: Obra parada
Leandro Carlos Galdino Graça, técnico em segurança do trabalho

“Comprei um imóvel em 2009 no Condomínio Morada do Vale, no bairro Jaqueline, em São Mateus,  em 2011, e até o momento as obras não foram finalizadas”.

A Caixa esclarece que a seguradora assinou o contrato para retomada das obras com a nova construtora em 27/08/2021. A previsão de entrega é de 12 meses.


Itapuã: Compra online
Adriana Mello de Souza, pedagoga

“Fiz uma compra na loja virtual do Extrabom no dia 09, à noite, para ser  entregue no dia seguinte. Depois, vi um anúncio de produtos em promoção e inclui alguns produtos, mas o desconto foi negado”. 

O Extrabom esclarece que nos pedidos feitos pelo site, os valores dos produtos são os do  dia da finalização da compra na plataforma.


Vila Vitória: Rede entupida
Itamar Ribeiro, porteiro
Nivia marcia Ribeiro Viana, dona de casa

“A esquina da rua José Carlos Marques com a rua São Marcos mesmo quando não chove permanece  alagada. A rede de esgoto está entupida e não dá vazão a água”.

A Cesan destaca  que o bairro ainda não conta com rede de esgoto. 

A Prefeitura de Vila Velha afirma que enviou carro sugador ao bairro para desobstruir a rede.

Pontal das Garças: Débito automático

José Darcy Pereira, músico

“A minha conta de água é paga via débito automático no Santander.  Esse mês,  a fatura foi de  R$ 24,62, mas descontaram R$ 25,25. 

A Cesan  orienta ao morador que  entre em contato com a empresa  pelo telefone 115 para realizar a solicitação de  revisão do valor. O Santander informa que o débito de R$ 25,25 foi processado  pela Cesan, fato que o impossibilita alterar o valor.