Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Qual a Bronca?

Qual a Bronca?

Colunista

Redação A Tribuna

Lojistas reclamam de flanelinha

Flanelinha cobra por uso de vaga na rua Getúlio Vargas, na Glória, e lojistas dizem que movimento caiu devido a cobrança

| 05/08/2022, 11:11 11:11 h | Atualizado em 05/08/2022, 11:15

“Tem um cidadão cobrando estacionamento dos clientes que estacionam na rua Getúlio Vargas, na Glória. Alega que as vagas existentes na rua pertencem a ele e pede o pagamento no cartão de crédito, Picpay ou pix”, denuncia o comerciante João Luíz Da Silva Borges.

De acordo com o comerciante, todos os lojistas e ambulantes que atuam na rua sabem que ele não tem máquina para passar cartão, mas ele insiste em cobrar. Segundo ele, o flanelinha inclusive autoriza as pessoas a estacionarem em frente às garagens e nas vagas reservadas para idosos e cadeirantes.

 “Já teve confusão várias vezes na rua. A Polícia é acionada, vai ao local, conversa com ele, mas basta os policiais saírem para ele voltar a cobrar pela ocupação das vagas. 

Uma vendedora de churrasquinho relatou que após as 13 horas, a situação fica ainda mais crítica, porque ele bebe e fica agressivo. “Outro dia cheguei com o meu carrinho e ele havia ‘autorizado’ um carro ocupar minha vaga. Tive que esperar o dono chegar para começar a trabalhar”, destaca.

Os lojistas afirmam que “essa cobrança indevida está afastando os clientes, já que ele faz ameaça aos que não pagam o que ele cobra”.

A Guarda Municipal de Vila Velha esclarece que não há impedimento quanto à atividade de vigiar carro, porém, caso obrigue alguém a pagar, haja com tom de ameaça ou qualquer atitude semelhante, cabe ao condutor acionar uma força de segurança, Guarda Municipal ou Polícia Militar e, representando contra o indivíduo, este poderá ser conduzido à delegacia competente.

A Prefeitura informa que está em processo de elaboração do novo Estacionamento Rotativo de Vila Velha, para garantir maior vacância nas áreas com grande demanda e de comércio.

O QUE DIZ O LEITOR

José Luiz pede que a Guarda Municipal atue com mais frequência na rua, até que o rotativo volte a funcionar como afirma a PMVV.

Rua Getúlio Vargas, na Glória, onde atuação de flanelinha prejudica lojista
Rua Getúlio Vargas, na Glória, onde atuação de flanelinha prejudica lojista |  Foto: João Luíz da Silva Borges
 

Cidade Continental

Caixas eletrônicos
José Karlos Santos, aposentado

“Nosso bairro tinha seis caixas do Banco 24 horas, mas só permanece em operação numa farmácia. Outra opção é irmos até o Canguru, em Novo Horizonte”.

O Banco 24 horas informa que a demanda do caixa eletrônico da drogaria do bairro está sendo acompanhada e, caso seja verificada a necessidade, um novo caixa será instalado nas imediações.

Morro do Quadro 

Laboratório fechado
Johnson Coutinho, vigilante

“Sou diabético e preciso fazer exames de controle pedidos pelo médico, mas o laboratório da UBS do Morro do Quadro está sem funcionar há 30 dias”.

A Secretaria de Saúde de Vitória informa que responsável pelo laboratório estava de férias e foi substituída. Porém, o profissional substituto contraiu covid-19 e precisou afastar-se.

Primavera

Paralelepípedos e meios-fios soltos
Marcelo Lima, motoboy

“O problema ocorre na rua João Lopes de Aquino, oferecendo risco aos moradores e pedestres.  Quando chove a água se acumula. Pagamos impostos  e não contamos com  manutenção adequada”. 

A Prefeitura de Viana informa que a rua será contemplada no programa “Minha Rua Melhor”. A rua é uma das listadas como prioridade do programa e o bairro foi atendido com mutirões de limpeza no mês de maio. 

Serviços de pavimentação estão acontecendo seguindo um cronograma e as obras devem ser realizadas durante o primeiro semestre do ano de 2023.

Rua João Lopes de Aquino no bairro Primavera, em Viana
Rua João Lopes de Aquino no bairro Primavera, em Viana |  Foto: Marcelo Lima
 

Laranjeiras Velha 

Mudança de data
Maria Dalva Zoteli Mauri, aposentado

“Meu marido é aposentado desde 1994 e sempre recebeu no segundo dia útil do mês. Esse mês, meu genro foi ao banco, mas só liberaram o extrato, mas o dinheiro não estava na conta. Mudou?”

O INSS informa que a data de pagamento do benefício não mudou. O pagamento do benefício em questão encontra-se depositado na conta do segurado desde 02/08/2022.

Vila Independência

Troca de postes
Sonia Maria dos Santos, costureira

“A EDP trocou postes da rua Lindolfo Cipreste e deixou as luminárias todas apagadas. Já registrei pedido junto a EDP e a Prefeitura e ninguém faz nada”.

 A EDP informa que foi realizada inspeção no local e não foi identificada necessidade de intervenção da EDP para normalização da Iluminação pública. A cliente foi orientada.

OPINIÃO DO LEITOR

Superação

Sempre fui e continuo sendo a favor das cotas raciais devido às nossas grandes desigualdades até que tenhamos um País menos desigual. O velocista americano Jesse Owens, nas Olimpíadas de 1936 em Berlim, conquistou quatro medalhas de ouro nos 100m, 200m, 4x100m e no salto em distância. Humilhou o ditador Hitler, pois o mesmo dizia que a raça ariana era a melhor do mundo.

Esta proeza nos mostra ainda hoje que em condições normais o negro, amarelo, branco ou qualquer raça pode superar quase todos os obstáculos, tendo as condições básicas. Por que os negros da NBA são idolatrados? Eles têm as oportunidades e, com muito esforço, dedicação e talento, fazem o impossível se tornar possível!

Valdeci Carvalho Ferreira
Mata da Serra – Serra

Mico

“Mamãe, ganhei um convite!” “Legal, Eduarda! Vamos chamar a Ana e o Felipinho.” “Credo, Ana, a casa de festa está enfeitada de rosa e o aniversariante é menino! Vamos falar com o porteiro.” “Senhora, o aniversário é da Gabriela.” “Hoje é 30?” “Não, é 29.” O pai da menina apareceu. “Senhor, viemos à festa errada e já estamos saindo.” “Por favor, entrem.” “Vamos, mamãe!” “Não, filha.” “Eu quelo i! Quelo bincá e cumê doce!” “Felipe, amanhã a gente volta.” “Quelo agola!!”

Anna Célia Dias
Bento Ferreira – Vitória

Rodas de carros

Bandidos espalhados pelo Brasil estão de olho nas rodas dos carros. Eles colocam o veículo sobre pedras, cavaletes de madeira ou outro material para conseguir levar até as quatro rodas de uma única vez. Essa moda do mal já passou por aqui há alguns anos. Parece que foi retomada fora do Estado.

É bom ficar de olho para que ela não retorne ao Espírito Santo. O ladrão costuma roubar uma roda que custa cerca de 3 mil reais e  acaba vendendo por R$ 1.000. A saída para evitar o prejuízo é comprar um parafuso antifurto. Cada um custa R$ 100. Basta  instalar  um em cada roda. Sai mais barato que perder a roda toda. Mas, de qualquer forma, é mais gasto com a própria segurança.

Rogério Cavalcante
Itaparica – Vila Velha

Banalização da guerra

No último dia 24 completou cinco meses da invasão russa na Ucrânia. Aquilo que no início despertou pânico e revolta, agora parece algo banal. Enquanto milhares de civis seguem morrendo em território ucraniano, no resto do mundo parece que as coisas voltaram aos eixos. O conflito de lá agora se soma às dezenas, talvez centenas, de outras guerras que acontecem no globo, já banalizadas.

Miguel Gontijo
Jardim Camburi – Vitória

MATÉRIAS RELACIONADAS