Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Sesp vai apurar possível vazamento

| 16/03/2021, 07:29 07:29 h | Atualizado em 16/03/2021, 07:50

O secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Alexandre Ramalho, disse que vai apurar se procedem as informações de que o serviço de Inteligência do governo do Estado repassou para manifestantes o endereço da mãe do governador.

No domingo, uma carreata a favor de Bolsonaro foi para a porta da casa de Dona Anna, 88 anos, protestar contra o governador, que não mora com a mãe. Num vídeo postado pelo deputado Capitão Assumção, que estava na manifestação, o locutor do trio elétrico – que não foi identificado – afirmou, por duas vezes, que o endereço foi passado pelo serviço de Inteligência.

“É uma fala genérica e não se precisa da Inteligência para saber onde mora o governador ou sua família. Nós temos um profundo respeito pelo setor de Inteligência, que nos ajuda muito nas ações contra a criminalidade. Mas vamos apurar de onde surgiu essa fala, se tem procedência e o motivo de ter sido dita. Vamos colher todos os dados”, disse Ramalho.

Preocupação
A informação de um dos chefes de poderes que participou da reunião, ontem, com o governador, de que a rede privada está pedindo leitos ao Estado aumentou ainda mais a preocupação e a necessidade de aplicar medidas restritivas para todo o Estado. Todos os 40 leitos de UTI abertos ontem pelo governo foram ocupados em pouco tempo.

Não adiantou
O senador Marcos do Val disse que tentou interceder pela ex-futura ministra da Saúde, a médica Ludhmila Hajjar, e chegou a conversar com o ministro da Casa Civil, Braga Netto. “Estava tentando ajudar, infelizmente não conseguimos”. A médica recusou o convite e numa entrevista disse que recebeu ameaças de morte e que tentaram invadir o hotel em que estava.

Imagem ilustrativa da imagem Sesp vai apurar possível vazamento
A moqueca de Dalto
O vereador de Vitória Dalto Neves (PDT) deixou muita gente com a pulga atrás da orelha após dizer ontem, durante a sessão, que vai fazer uma moqueca de traíra em sua casa e chamar alguns parlamentares. Ninguém entendeu se ele estava brincando ou mandando recado para algum falsiane.

Bastidores
O governador Renato Casagrande reuniu ontem, virtualmente, os chefes de Poderes para tratar da situação da pandemia e o tom foi de preocupação. Chegou-se ao consenso de que é necessário “fechar” o Estado por 14 dias, deixando apenas serviços essenciais, como ocorreu há um ano. Um dos chefes de poderes chegou a sugerir a prisão de quem não usa máscara e fechar as praias, mas o governador não aceitou, como noticiou a coluna ontem.

Bate-boca acalorado na Câmara de Vitória
Os vereadores Denninho Silva e Gilvan da Federal bateram boca ontem na Câmara de Vitória. Tudo começou quando Denninho pediu nota de repúdio contra a manifestação feita na porta da casa da mãe do governador, Anna, 88 anos. Ele também denunciou uma servidora da Casa – indicada por Gilvan –, de estar à frente do ato. Gilvan defendeu a manifestação. O tom subiu. “Se quiser vir para o embate, eu tô preparado”, disse Gilvan, e Denninho rebateu: “Não é porque você posta foto com fuzil que vai me intimidar”. A briga durou toda a sessão.

Galeria

Repúdio
A Câmara de Vitória deliberou pela moção de repúdio aos atos na casa da mãe do governador, mas o vereador Gilvan da Federal disse que não iria assinar. A Câmara também vai apurar se algum servidor participou.

Nervoso
O deputado Capitão Assumção ficou irritado com a colega Iriny Lopes que criticou o vídeo que ele fez na porta da casa da mãe do governador.

Religião e política
A Comissão Política das igrejas Assembleia de Deus entrega hoje para o presidente da Câmara de Vitória um pacote de projetos de leis. A ação já foi feita na Assembleia e também na Câmara Federal, por meio da deputada Lauriete Rodrigues.

Entregar para Deus
“Vamos pegar a Bíblia e nos agarrar a Cristo”. Do deputado Theodorico Ferraço sobre a tragédia da Covid.

MATÉRIAS RELACIONADAS