Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Projeto faz até milagre na Ales

| 21/10/2020, 06:59 06:59 h | Atualizado em 21/10/2020, 07:24

A votação do projeto de lei complementar 39/2020, do governo, gerou uma cena rara na Assembleia ontem. O deputado Capitão Assumção, opositor feroz e que sempre tem postura contrária aos projetos do Palácio Anchieta, votou a favor.

A nova lei antecipa a promoção de soldados militares, que seria em dezembro, para este mês. O texto diz que não haverá impacto financeiro, uma vez que a promoção já estava prevista para agosto, mas não ocorreu por conta da pandemia. A legislação vigente só permitia nova promoção em dezembro.

O voto de Assumção, porém, pode ter sido muito mais pensando em ganho eleitoral do que num possível entendimento com o governo. Assumção é candidato a prefeito de Vitória e sua base eleitoral conta com muitos militares. O projeto foi aprovado por 25 votos, entre eles os dos também candidatos Gandini, Xambinho, Bruno Lamas, Enivaldo, Marcos Garcia, Carlos Von e Pazolini – os dois últimos também são oposição.

Os 300
O projeto não cita quantos soldados serão promovidos, mas, segundo a assessoria da Secretaria de Segurança, serão em torno de 300. No último dia 16, ocorreu a formatura de 347 novos sargentos na PM e 52 no Corpo de Bombeiros. Logo, há 399 cabos a menos. Na Assembleia, já se fala na possibilidade de aumentar as vagas para soldados no concurso.

Mortos em ação policial
Os dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que houve um aumento no Estado do número de mortes em decorrência de intervenção policial em serviço. No 1º semestre de 2019, foram registradas 18 mortes. No mesmo período deste ano, 26. Um aumento de 44,4%. O Estado está em 7º lugar no ranking dos que mais cresceram nesse dado.

Imagem ilustrativa da imagem Projeto faz até milagre na Ales
Quarentena de engorda
O deputado Marcelo Santos foi parabenizar os colegas Adilson Espíndula e Rafael Favatto, que fizeram aniversário ontem, mas parabenizou o colega Xambinho, dizendo que ele estava “muito forte” na Serra. “Tanto que trocou de fone, por um maior”. Xambinho disse que não engordou. “Estou fininho”.

Fogueira pode render multa a pastor
O Ministério Público Federal pediu a aplicação de uma multa de R$ 61.237 a um pastor de Cachoeiro que, num ato religioso, acendeu uma fogueira para queimar papéis no cume do Pico da Bandeira em janeiro deste ano. O ato configura crime ambiental e a proibição está explícita por placas em todo o parque. Como a pena é inferior a 4 anos, foi proposto o acordo por meio do pagamento da multa.

Psol aposta na interiorização do partido
O Psol tem, na Grande Vitória, apenas as candidaturas de Mônica Alves (Vila Velha) e Gilbertinho (Vitória). Mas, no interior, o número de candidatos dobra. Pela 1ª vez, a sigla lançou candidatos em Santa Maria de Jetibá, Linhares e Cachoeiro, com as candidaturas do agricultor Jorge Zatta, do professor Igor Bellucio, e do educador Guilherme Nascimento, respectivamente. Em Colatina, o Psol aposta no servidor federal Marcos Oliveira.

Galeria

1º projeto
O cabo da PM Leonardo Fernandes Nascimento, que é pré-candidato a vereador de Vitória, se for eleito já tem seu 1º projeto: criar a Guarda Cicloviária. Quer usar sua experiência no ciclopatrulhamento da PM. Conta que já pedalou mais de 200 km.

Briga boa pela frente
As jornalistas Andreia Lopes e Valéria Morgado atuaram juntas como secretária e subsecretária de Comunicação na gestão passada, do ex-governador Hartung. Hoje, porém, estão em lados opostos. Andreia está à frente da campanha a prefeito de Gandini e Valéria está com Pazolini.

Doença não espera
A deputada Lauriete cobrou a regulamentação da lei 13.896/19, que determina que exames de suspeita de câncer sejam feitos em até 30 dias.

Sessão-relâmpago
Tem sido as sessões nos Legislativos durante o período eleitoral.

MATÉRIAS RELACIONADAS