Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Por pouco plenário não vira ringue

| 18/03/2021, 08:37 08:37 h | Atualizado em 18/03/2021, 09:04

Por pouco a sessão de ontem da Assembleia não virou um ringue com dois deputados caindo no braço, ao vivo. Foi necessário chamar a segurança para conter os ânimos.

A confusão começou durante uma fala do deputado Bruno Lamas sobre a nota de repúdio assinada pelos deputados – com exceção de Capitão Assumção, que não assinou – contra a manifestação na casa da mãe do governador.

Bruno falava quando foi interrompido, aos gritos por Assumção que partiu pra cima dele, com dedo em riste. “Não cite meu nome”, Assumção repetia. O deputado Marcelo Santos, que presidia a sessão, interrompeu a sessão e pediu a segurança da Casa. “Não tenho medo. Quero sugerir tratamento psiquiátrico e um cardiologista ao senhor”, disse Lamas.

Na Câmara de Vitória, o embate envolvendo a mesma manifestação também gerou bate-boca entre dois vereadores.

Ales é uma mãe!
Na confusão, Bruno Lamas disse que a Corregedoria e a Assembleia têm tido muita “paciência” com Capitão Assumção. Questionado se seria apurada a participação de Assumção no ato na casa da mãe do governador, o corregedor Hudson Leal disse que primeiro “tem que ter denúncia”. A Corregedoria já apurou queixas contra Assumção. Não deram em nada.

À espera do socorro
O governador deve se reunir hoje com sua equipe econômica para formatar o pacote de medidas que deverá ser apresentado para socorrer comerciantes prejudicados com a quarentena. O anúncio pode ocorrer ainda nesta semana. Ontem, o secretário da Fazenda, Rogélio Pegoretti, esteve em Brasília. E o Bandes tem estudado alternativas.

Imagem ilustrativa da imagem Por pouco plenário não vira ringue
Luiz Paulo, o estudante
O ex-prefeito Luiz Paulo Vellozo Lucas postou, orgulhosamente numa rede social, sua carteirinha de estudante como mestrando da Ufes – embora tenha chegado um pouco atrasada, já que ele está concluindo a dissertação sobre Governança Metropolitana. Ele defende a reestruturação do Transcol.

A quem ficou no prejuízo
Diversos deputados estaduais protocolaram projetos de ajuda aos muitos setores produtivos prejudicados na quarentena. O deputado Renzo Vasconcelos propõe a criação do Programa Emergencial de Auxílio ao Setor de Eventos. Raquel Lessa quer a suspensão da cobrança de tributos aos micro e pequenos empresários, Marcelo Santos e Bruno Lamas também sugeriram um pacote de medidas.

Câmara propõe aumento para prefeito, mas recua
O presidente da Câmara da Serra, Rodrigo Caldeira, e os vereadores Adriano Galinhão e Teilton Valim protocolaram, em janeiro, projeto que aumentava o salário para prefeito, vice e secretários. Mas, após parecer contrário da Procuradoria, recuaram. O projeto 01/2021 até aparece como “tramitando” no sistema da Câmara, mas sem as informações de valores e justificativa. A assessoria do Legislativo foi procurada, mas não enviou resposta até o fechamento.

Galeria

Feiras e restaurantes
Os deputados Sergio Majeski e Janete de Sá querem mudanças no decreto de restrição do governo. Majeski alega que não há cabimento proibir as pessoas de pegar comida na porta do restaurante e drive-thru. Já Janete quer a liberação das feiras livres.

O saldo
Um infográfico feito pela Fiocruz mostra quando a ocupação de leitos de UTI começou a ficar alta no País. Após outubro ter taxas baixas e médias, novembro vem com 3 estados, incluindo o Espírito Santo, com taxa alta. De lá para cá, o número de estados no vermelho só aumentou. O início coincide com o período eleitoral.

Único caminho
Especialistas são unânimes em afirmar que só a vacinação em massa pode reduzir as mortes por Covid, aquecer a economia e, de quebra, melhorar a popularidade de Bolsonaro.

#TBT político
Há 1 ano o Estado iniciava o pacote de restrições para conter a pandemia.

MATÉRIAS RELACIONADAS