Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Onde filho chora e a mãe não vê

| 17/08/2021, 07:15 07:15 h | Atualizado em 17/08/2021, 08:39

A frase muito usada para ilustrar situações de aflição em que as pessoas passam pode servir também para mostrar o que deve ter sentido o deputado governista Freitas (PSB).

Na Comissão de Finanças da Assembleia, ontem, o parlamentar relatou projeto do Tribunal de Justiça (TJ-ES), que reestrutura as serventias judiciais, permitindo a criação, desativação e divisão de cartórios. Foi atropelado pelos próprios colegas governistas, que rejeitaram por 5 a 2 seu relatório.

Com a proximidade das eleições, onde muitos tentarão a reeleição ou outros cargos, os deputados não gostaram de ver a maioria de suas emendas retiradas do projeto pelo relator, o que parece mostrar que nesta altura ser da base aliada ou não pouco importa. A extinção de cartórios pode mexer em redutos eleitorais de uns e outros. Bruno Lamas (PSB) na Comissão de Cidadania pediu prazo regimental de até três sessões.

Pra cumprir tabela?
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) volta a julgar hoje a integração de comarcas de 27 municípios do Estado a de outras cidades capixabas.
Se não haver mudança nos votos dos sete conselheiros que se manifestaram pela fusão, os contrários (caso surjam) não poderão mais alcançá-los. O total de conselheiros no CNJ é 13, faltando seis votarem.

Nem tanto ao céu...
Tanto OAB-ES, quanto TJ-ES, no dia 3, pareceram demonstrar certa satisfação com o último julgamento das comarcas no CNJ. Se não atendeu os dois lados na totalidade, parece ter feito isso em parte. A OAB comemorou que a fusão terá que ser feita em três anos, e não mais de uma só vez. Já o TJ terá sua integração, mesmo que em tempo maior.

Desembargador vindo do MP
A escolha do desembargador do Tribunal de Justiça oriundo do Ministério Público deverá contar com nomes de peso como o do ex-procurador-geral de Justiça Eder Pontes, do subprocurador-geral de Justiça Judicial Josemar Moreira, o de Gustavo Modenesi, Adelcion Caliman e Marcelo Queiroz.

Nas paneleiras
O governador de São Paulo João Doria (PSDB) chegará ao Espírito Santo na próxima sexta-feira, onde jantará com o governador do Estado Renato Casagrande (PSB), às 20h. No sábado às 8 horas ele visita as paneleiras de barro, em Goiabeiras, Vitória.

Em seguida, às 9 horas, participa da quinta edição do “Encontros do PSDB pelo Brasil”, mobilização que reunirá a militância e lideranças tucanas em torno das prévias presidenciais.

Contra reeleição dos próximos governantes
Em meio às discussões de alterações do sistema eleitoral no País, o ex-governador Paulo Hartung (sem partido) propôs em seu Twitter, ontem, um número menor de partidos políticos e o fim da reeleição para os futuros governantes. Pregou ainda, entre outras coisas, o avanço das reformas administrativa e tributária e a criação do “SUS” da Segurança. Analistas acreditam que Hartung pretende influenciar uma terceira via nacional, como estadual.

Duplo atropelo
A prisão de Roberto Jefferson continua rendendo. O ex-superintendente do Patrimônio da União no Estado e presidente do PTB de Vitória, Marcio Furtado, disse que “houve duplo atropelo: à PGR e à liberdade democrática de expressão”.

Audiência pública
O vereador de Vitória Leandro Piquet (Republicanos), presidente da Comissão de Educação da Câmara, realizará audiência pública amanhã, 19 horas, no legislativo. Quer contribuir com a qualidade no Ideb.

Proteção a crianças
A pauta do expediente da Assembleia tem recebido muitas indicações da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente, presidida por Danilo Bahiense. Foram 383 ontem visando a proteção destas pessoas, de um total de 4 mil já feitas segundo ele.

Retorno após as férias
A titular da Coluna Plenário, jornalista Fabiana Tostes, desfruta de merecidas férias.

MATÉRIAS RELACIONADAS