Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

“Ninguém é prisioneiro do partido”

| 06/02/2020, 07:00 07:00 h | Atualizado em 06/02/2020, 07:33

Maior liderança do PSB no Estado, o governador Renato Casagrande defendeu que o candidato socialista que perder a prévia do partido, no dia 17, fique livre para, se quiser, deixar o ninho e concorrer em outra legenda. “Espero que não saiam, mas ninguém é prisioneiro do partido para ser impedido de concorrer. Isso é o que eu defendo”, disse Casagrande.

O deputado estadual Sergio Majeski tem sido sondado por vários partidos – está mais próximo da Rede – e avalia mudar de abrigo partidário e ser candidato a prefeito de Vitória. O entrave é a possibilidade de perder o mandato, já que a vaga na Ales é do partido e não há janela partidária para deputados.

O governador também disse que não haverá intervenção externa no processo do PSB. “Não há chance de intervenção. Respeitamos o debate interno e também nossos aliados”. A fala do governador veio após surgir no mercado político burburinho de possível pressão das executivas estadual do PSB e da nacional do Cidadania por uma dobradinha na capital.

Votação será aberta

A Executiva do PSB de Vitória definiu que a votação da consulta prévia para definir o pré-candidato a prefeito da capital será aberta. Oito dos 15 integrantes do diretório votaram a favor de abrir o voto – cinco votaram contra e dois abstiveram-se. “Para que voto aberto? É uma forma de constranger as pessoas”, criticou o deputado Sergio Majeski.

De olho na vaga

O PSB indicou o nome de três engenheiros para o cargo de secretário de Habitação e Obras de Vitória. A vaga ficou aberta com a exoneração do vice-prefeito, Sérgio Sá, e o presidente do PSB de Vitória entende que o espaço pertence ao partido. Os indicados são: Roberto Valentim, Rodrigo Casado e Paulo Lindoso. Ontem, teve mais exonerações na prefeitura.

A revanche!

Na sessão de ontem foi a vez do deputado Lorenzo Pazolini alfinetar Enivaldo dos Anjos, que o mandou “sentar” na terça. “Tem um colega aqui que sofre da Síndrome de Estocolmo, quanto mais é maltratado, mais se apaixona pelo seu detrator”, disse, lembrando que Enivaldo é ex-líder do governo.

Os 10 pecados do ministro

Os parlamentares que apresentaram o pedido de impeachment contra o ministro da Educação no STF – entre eles Felipe Rigoni e Fabiano Contarato –, elencaram 10 exemplos de atos do ministro incompatíveis com o cargo, como no caso em que xingou a mãe de um internauta de égua, quando prometeu revisar a prova do Enem de um apoiador e por não ter usado R$ 1 bilhão da Lava a Jato por falta de projeto.

Comissão de Segurança na linha de fogo

A Frente Unificada, formada por representantes das polícias, está convocando os policiais para a próxima sessão da Comissão de Segurança da Assembleia, na segunda-feira. Afirmam que vão expor dados econômicos e de violência no Estado. Ontem, o deputado Enivaldo dos Anjos disse que a Comissão está sendo usada, “forçando movimento de greve para peitar o governo”.

Galeria

Dança das cadeiras
Toma posse hoje como vereador de Marechal Floriano o suplente Tarcísio Barcelos (PTB). Entra no lugar da vereadora Édia Klippel, que assumiu a Secretaria de Educação do município. O presidente do PTB-ES, deputado Adilson Espíndula, acompanha.

Prestação de contas
O vereador de Vila Velha Heliosandro Mattos presta contas hoje, do seu mandato, às 19h, no Centro de Formação Martina Toloni, na Prainha.

Na mesa com o Ted
O deputado federal Ted Conti coordena, amanhã, uma mesa-redonda para tratar da construção do viaduto em Amarelos. Será às 9h na Secretaria de Educação de Guarapari.

Quem é esse?
Na agenda pública do ministro da Economia, Paulo Guedes, estava agendado o horário das 17h de ontem para atender o “governador do Espírito Santo, Carlos Casagrande”. O erro não foi corrigido até o final da tarde.

MATÉRIAS RELACIONADAS