Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

“Não dá pra brincar com democracia”

| 07/08/2021, 09:47 09:47 h | Atualizado em 07/08/2021, 10:47

Em visita ao Estado para participar de um evento com empresários, o vice-presidente da Câmara Federal, deputado Marcelo Ramos, chamou de “tímida” a reforma administrativa, disse que é preciso que a 3ª via que irá se opor em 2022 a Lula e Bolsonaro construa um projeto de País e fez uma defesa intransigente da democracia e do sistema eleitoral.

Diferente do presidente da Câmara, Arthur Lira, Marcelo criticou a postura do presidente Bolsonaro e disse que é urgente baixar a temperatura política do País. “É preciso baixar a temperatura. Essa crise institucional, tensão entre os Poderes, pauta diversionista só atrapalham. Só nos sugam a energia que poderia ser utilizada para aprovar as reformas”.

No evento, Marcelo apresentou um cronograma das pautas que podem ser aprovadas antes das eleições e fez um alerta: “Não dá pra brincar com democracia, sem ela não temos nada”, disse em referência à ameaça de não ter eleições.

Semana tensa

No mesmo evento, o deputado federal Felipe Rigoni fez coro ao vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos – por quem foi duas vezes elogiado. “Nenhum país do mundo construiu uma economia pujante sem boas e fortes instituições. Essa semana foi especialmente tensa e isso piora a capacidade de se resolver os problemas reais. Precisa distensionar”.

Com os olhos em 2024

Sobre as mudanças e intervenções em alguns diretórios municipais do PTB, o presidente estadual da legenda, Bruno Lourenço, disse que está ocorrendo uma estruturação do partido no Estado. “Estamos realizando a reformulação das Executivas com lideranças que pensam como o PTB. São ações de planejamento para o próximo ano e para 2024”.

PSD se reúne com Audifax na segunda

Além das conversas com o governador Renato Casagrande e com o prefeito de Linhares, Guerino Zanon, o PSD tem agenda marcada com o ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos na próxima segunda-feira. Audifax também é pré-candidato ao governo (assim como Zanon e Casagrande) e tem rodado o Estado. Não se sabe, porém, se ele continuará em seu partido, a Rede.

Casos de família

Imagem ilustrativa da imagem “Não dá pra brincar com democracia”

Enquanto o prefeito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos (PSD), assumiu a frente para organizar no Norte a reeleição do governador Casagrande, seu sobrinho e presidente do PSD de Vitória, Mazinho dos Anjos, prefere esperar. “Vou aguardar a posição partidária. Ainda não há definição”.

Procurador mudou de opinião em projeto de vacina

O prefeito Lorenzo Pazolini vetou o projeto que punia os “sommeliers” de vacina seguindo o 2º parecer da Procuradoria, que mudou de opinião durante a análise. No 1º parecer, assinado em 22 de julho, o procurador-geral Tarek Moyses disse que a Secretaria de Saúde não se opôs e que o projeto atendia aos requisitos formais, sem vício de inconstitucionalidade. Já no parecer do último dia 4, o procurador indica veto total e diz que o projeto é inconstitucional por ser contra o interesse público e por implicar em aumento de despesa.

Galeria

Aposentados aflitos I

Aposentados dos Correios estão aflitos com a possível privatização da estatal. Temem perder o plano de saúde (Postal Saúde), que vem aumentando o valor ao longo dos anos, mas garante atendimento na velhice.

Aposentados aflitos II

Segundo o deputado federal Felipe Rigoni, que votou a favor da privatização dos Correios, não há menção ao plano de saúde na matéria porque é direito adquirido dos funcionários.

Debutante

A Lei Maria da Penha completa 15 anos. Apesar do avanço, ainda é preocupante a violência contra mulheres. Os feminicídios aumentaram 25%.

Esticando a corda

Na live que fez na quinta-feira, Bolsonaro disse não saber porque “tanto ódio” contra ele e que nunca atacou os ministros do STF e TSE. Ontem, em visita a Santa Catarina, chamou o presidente do TSE de filho da p***, num vídeo que viralizou.

MATÉRIAS RELACIONADAS