Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Mesmo partido, duas visões

| 19/06/2020, 08:19 08:19 h | Atualizado em 19/06/2020, 08:23

Desde abril, o deputado Capitão Assumção faz parte do partido Patriota, onde encontrou abrigo após uma “expulsão” acordada do PSL durante a mudança de comando da sigla.

Ele foi convidado pelo presidente estadual do Patriota, Rafael Favatto, que garantiu a legenda para que o Capitão dispute a Prefeitura de Vitória. E a garantia está mantida. Mas as sessões têm mostrado que há divergências e até posicionamentos opostos entre os correligionários.

Há algumas sessões, Capitão Assumção tem se dedicado a atacar a política pública de saúde do Estado e, especificamente, o secretário da pasta, Nésio Fernandes – que vai processá-lo. Favatto, que é médico, não só tem feito discursos aprovando a política adotada como defendendo a honra do secretário.

“São duas visões diferentes, mas eu já sabia da posição dele quando o convidei para o partido. Ele tem total liberdade para falar, mas eu discordo particularmente de ataques à honra das pessoas. Mas vou pedir voto para ele na campanha”.

Em verdade, vos digo...
Antes de colocar em votação o projeto que inclui as igrejas nas atividades essenciais, a Câmara de Vitória chamou três pastores para falarem sobre o tema. Dois – ou seja, a maioria – foram contra o projeto, mas mesmo assim ele foi aprovado. Se virar lei, mesmo que haja lockdown, as igrejas poderão abrir e fazer celebrações presenciais.

Nem só de Saúde...
O governador Renato Casagrande retornou nesta semana sua agenda com assinaturas de ordens de serviço virtuais fora da área da Saúde. Ontem teve anúncio de PPP para tratamento de esgoto em Cariacica e Viana e financiamento para o setor turístico. Na quarta autorizou reforma de escolas e hoje tem inauguração de obras em Mimoso do Sul e Santa Teresa.

Ao menos, sai bem na foto!
Já sabendo que vai virar alvo de críticas e ataques em grupos de WhatsApp por ter votado contra projeto que inclui igrejas nas atividades essenciais, o vereador de Vitória Max da Mata pediu: “Por favor, na hora de escolher a foto, pega uma bonita”. Outros vereadores riram, mas os ataques não têm graça.

Apelo à PGR
O prefeito de Iúna, Weliton Virgílio Pereira, enviou uma representação ao procurador-geral da República, Augusto Aras, com pedido de providências contra o Ministério Público Federal (MPF-ES) que recomendou a decretação de lockdown no Sul do Estado. Na representação, o prefeito pede a suspensão e a anulação da recomendação, alegando não ser competência do MPF a decisão sobre as políticas de combate à pandemia no município.

Dez municípios na mira do Ministério Público
O Ministério Público de Contas pediu ao Tribunal de Contas que determine a prefeitos e secretários de Saúde de 10 municípios que divulguem os dados sobre compras sem licitação, devido à pandemia, sob pena de multa de R$ 5 mil. O MPC fez levantamento nos portais de transparência de Águia Branca, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Boa Esperança, Castelo, Guaçuí, Itaguaçu, Montanha, São José do Calçado e São Roque do Canaã e nem sinal dos dados.

Galeria

Apoio das entidades
O Sindepes e a Adepol-ES, que representam delegados de polícia, declararam apoio à inspeção que seis deputados fizeram ao Hospital Dório Silva. No grupo estão os delegados Lorenzo Pazolini e Danilo Bahiense.

Sem taxas
O deputado Sergio Majeski apresentou emenda a projeto do governo para que agricultores familiares, empreendimentos de pequeno porte e microempresas permaneçam isentos do pagamento de taxas à Agerh.

Vai render
Sobre o servidor da Comissão de Educação que criticou dois deputados no YouTube da Assembleia, a assessoria da Ales informou que “vai apurar no âmbito administrativo e jurídico eventuais procedimentos”.

Turbulência
O dia ficou cinzento em Brasília ontem com a prisão de Fabrício Queiroz e a saída do ministro da Educação.
 

MATÉRIAS RELACIONADAS