Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

MDB de Vitória marca eleição

| 07/02/2020, 07:55 07:55 h | Atualizado em 07/02/2020, 08:01

Em mais um capítulo da novela que se tornou a disputa pelo comando do MDB, a Comissão Provisória do MDB de Vitória publicou edital convocando os filiados para a convenção no próximo domingo. Na pauta, a eleição do diretório que hoje é presidido, provisoriamente, pela ex-deputada Luzia Toledo.

Apenas uma chapa – a “Vitória 2020”, encabeçada por Luzia – está inscrita e pode ser votada. O edital cita diversas decisões judiciais para justificar a chapa única e todas são contestadas pelo grupo adversário encabeçado pelo deputado Zé Esmeraldo e Marcelino Fraga. “Proibiram a inscrição da nossa chapa. Querem ganhar tudo no tapetão”, disse Esmeraldo.

Advogado de Esmeraldo, Luciano Ceotto disse que o MDB de Vitória distorceu as decisões judiciais e que o edital é irregular. “Não foi aberto prazo para inscrição de chapas. Se insistirem, vamos buscar a Justiça”, disse Ceotto. Luzia não atendeu.

Marcelo animado
A saída do deputado federal Helder Salomão da disputa em Cariacica vem animando o estadual Marcelo Santos que tem intensificado as articulações no município. Ontem, Marcelo esteve com o ex-vereador e marido da vice-governadora, Adilson Avelina, com o ex-deputado Sandro Locutor e o presidente do PT na cidade, o vereador André Lopes.

Ex-chefe da PC na urna
O ex-chefe da Polícia Civil Guilherme Daré vai disputar uma vaga na Câmara de Vitória neste ano pelo Partido Novo. Ele foi apresentado pelo ex-secretário estadual da Segurança Nylton Rodrigues, que foi seu contemporâneo no governo e vai disputar a prefeitura da capital pelo mesmo partido. Os dois passaram pelo processo seletivo da legenda.

Bloco de Carnaval garantido
O deputado estadual Zé Esmeraldo (MDB) já tem bloco para pular o Carnaval: ele estará no Bloco dos Arrependidos. “Votei no Bolsonaro, mas já me arrependi de ter votado nele”, disse na quarta-feira durante discurso na sessão da Assembleia, ao tratar da polêmica sobre a cobrança de ICMS.

E agora?
O único ministro que veio ao Estado para ver de perto a situação calamitosa em que ficaram os municípios após as chuvas, caiu. Gustavo Canuto, do Desenvolvimento Regional, foi substituído na pasta pelo atual secretário de Previdência, Rogério Marinho.

Canuto se mostrou sensível ao pedido do Estado por recursos federais (R$ 667 milhões) para reconstruir os municípios. Temor, agora, é que todas as tratativas voltem à estaca zero.

Cidadania vai decidir sobre aliança na capital
O Cidadania vai reunir as executivas estadual e municipal de Vitória para discutir a relação com o PSB. O presidente do Cidadania, deputado Fabricio Gandini, disse que a reunião será semana que vem. Vão definir se a Prefeitura de Vitória vai ceder espaço ao PSB no comando da Secretaria de Obras, já que os socialistas indicaram três nomes após a saída de Sérgio Sá. “Vamos debater o que está acontecendo e depois falaremos com o PSB”, disse Gandini.

Galeria

Estado tem 4 senadores...
Mesmo de licença médica, a senadora Rose de Freitas tem comparecido às agendas com autoridades em Brasília, principalmente após a tragédia das chuvas, juntamente com seu suplente, Luiz Pastore.

... e 11 deputados federais!
Já quem não sai de Brasília é o ex-deputado Carlos Manato, que elegeu a mulher, Soraya, mas sempre é visto no plenário e em agendas do governo federal. Na quarta-feira participou da cerimônia dos 400 dias do governo.

O que diz o posto ipiranga?
Será que o presidente Bolsonaro combinou com seu ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre acabar com os impostos federais em cima dos combustíveis? Há poucos dias, o ministro queria criar um tributo novo, o “imposto do pecado” em cima de bebidas alcoólicas e cigarros.

Ministro tuiteiro
A Associação dos Docentes da UFRJ contou: de 24 de abril de 2019 a 24 de janeiro deste ano, o ministro da Educação postou 3.149 tuítes.

MATÉRIAS RELACIONADAS