Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Em rede social, senador liga China à “criação” do coronavírus

| 01/10/2020, 14:32 14:32 h | Atualizado em 01/10/2020, 14:52

O senador Marcos do Val (Podemos-ES) postou nesta quinta-feira (01) em sua conta oficial do Twitter um meme ligando a China à criação do coronavírus. No post, o senador repercutiu o anúncio do governo de São Paulo, que assinou contrato com o laboratório chinês Sinovac para o recebimento de 46 milhões de doses da vacina Coronavac. O governo paulista vai pagar 90 milhões de dólares (R$ 507 milhões).

“Fui surpreendido com a notícia de que o estado de São Paulo assinou, ontem, acordo de compra de 46 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 comercializada pela empresa chinesa Sinovac”, escreveu Do Val. Logo abaixo, ele postou uma imagem em que aparece o governador paulista, João Dória (PSDB), com a legenda: “Contrato com China para fornecimento da vacina custará meio bilhão de reais. Mas não foram eles que criaram o vírus?”.

Imagem ilustrativa da imagem Em rede social, senador liga China à “criação” do coronavírus

Questionado se há indícios que provem as afirmações e se o post não poderá criar mal-estar no relacionamento entre os dois países, Do Val, que é vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, respondeu com uma nota enviada por sua assessoria. Disse que a palavra “criou” foi usada no sentido de “dar origem, uma vez que a China foi o país onde a pandemia do novo coronavírus teve início”. Disse também que a “China deveria, diplomaticamente, ceder a tecnologia da vacina, uma vez que foi a grande disseminadora do coronavírus no mundo, e não tentar lucrar em cima de tamanha tragédia.”

De acordo com o governo paulista em entrevistas anteriores, o acordo com o laboratório chinês prevê o envio de doses prontas da Coronavac, fabricadas na China, além da transferência de tecnologia para que o Butantan possa fabricá-las em território nacional no futuro.

Manifestações anteriores parecidas – do deputado federal Eduardo Bolsonaro e do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, sobre uma suposta culpa da China – criaram embaraços na relação diplomática entre o Brasil e o país asiático. O temor do mercado é que esses atritos reflitam na relação comercial entre os dois países.

Não há, até o momento, nenhuma evidência de que a China tenha criado em laboratório o Sars-Cov-2. Porém, desde o início da pandemia, teorias da conspiração viralizam nas redes sociais. Um comunicado emitido no dia 30 de abril pelo Escritório da Direção de Inteligência Nacional dos Estados Unidos afirmou que "a comunidade de inteligência concorda com o consenso científico de que o vírus da covid-19 não foi feito pelo homem ou geneticamente modificado".

MATÉRIAS RELACIONADAS