Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

“Desarmem-se!”, apela secretário da Saúde a deputados da oposição

| 13/06/2020, 10:39 10:39 h | Atualizado em 13/06/2020, 17:53

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, reagiu, neste sábado (13), durante a apresentação da 3ª fase do inquérito sorológico, a um grupo de seis parlamentares que decidiu inspecionar o Hospital Dório Silva, na Serra, na tarde de sexta-feira – um dia após o presidente da República, Jair Bolsonaro, ter incentivado seus seguidores a invadirem hospitais públicos do País.

“Infelizmente, alimentados por uma provocação oriunda de Brasília, grupos extremistas políticos no país inteiro iniciaram um processo indecoroso, desrespeitoso e de maneira abrupta e sem diálogo invadiram hospitais públicos do Pais. Há relatos de agressões a equipamentos e a profissionais em outros estados. No nosso estado, infelizmente, um grupo de parlamentares decidiu ir ao hospital Dório Silva sem dialogar, sem pedir, apresentando-se de maneira inquisitória aos trabalhadores”, disse Nésio.

Na tarde de sexta-feira, os deputados Lorenzo Pazolini (Republicanos), Danilo Bahiense (PSL), Torino Marques (PSL), Vandinho Leite (PSDB), Capitão Assumção (Patriota) e Carlos Von (Avante) estiveram no Dório Silva para, segundo eles, constatarem denúncias anônimas de falta de leitos e remédios e de condições precárias de trabalho aos profissionais da saúde. Os deputados vão enviar um ofício ao Ministério Público Estadual e Federal sobre o que encontraram na unidade.

“Gostaria de fazer um apelo a todos os atores políticos: desarmem-se! Vocês estão diante de um governo republicano, democrata, disposto a juntar e unir forças com aqueles que são divergentes para enfrentar uma pandemia que desafia a todos. Não é com voluntarismos, com práticas de baixo perfil parlamentar, que nesse momento vamos conseguir somar forças para vencer a pandemia. O repúdio do sistema de saúde a esse baixo perfil de atuação”, disse o secretário na coletiva de imprensa.

Nésio disse que a secretaria está à disposição para dialogar e passar todos os dados e citou que não foi questionado pelos parlamentares durante sua prestação de contas, no último dia 5. “Estive, mesmo doente, durante quatro horas apresentando a prestação de contas de todo o trabalho da Secretaria da Saúde junto à Assembleia Legislativa. Nenhum de vocês esteve presente para poder ouvir e questionar. Eu os convido ao diálogo, a superar divergências e a unir forças ao enfrentamento da pandemia, que não permite xenofobia, preconceitos bobos, atuação parlamentar de baixo perfil”.

Durante as sessões da Assembleia nesta semana, Nésio e o governador Renato Casagrande foram alvos de cobranças, mas também de xingamentos e ofensas por parte de alguns parlamentares do grupo que esteve no Dório Silva.

MATÉRIAS RELACIONADAS