Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Declaração de bens em Vitória

| 26/10/2020, 06:48 06:48 h | Atualizado em 26/10/2020, 06:57

Terminou ontem o prazo para que os candidatos informassem à Justiça Eleitoral a primeira prestação de contas parcial e tem candidato a prefeito de Vitória que, até o último sábado, ainda não tinha declarado seus bens ao TSE.

Os candidatos Capitão Assumção e Fábio Louzada não declararam seus bens, segundo o sistema do Divulgacand do TSE. Outros seis candidatos – Sergio Sá, Fabrício Gandini, Halpher Luiggi, João Coser, Namy Chequer e Neuzinha Oliveira – declararam os bens, mas deixaram de fora o saldo em contas bancárias ou dinheiro em espécie e em mãos.

Os bens dos 12 candidatos que declararam somam R$ 7,1 milhões. No topo do ranking está Pazolini, com bens avaliados em R$ 1.074.870,50. Já no fim da fila está Mazinho, com bens no valor de R$ 169.103. A Controladoria de Contas Eleitorais faz a conferência dos dados a partir de 15 de dezembro.

À disposição
A Secretaria da Saúde (Sesa) respondeu à manifestação do coordenador do Centro de Apoio Operacional Eleitoral, Cláudio Lemos, que afirmou ser insatisfatório o protocolo sobre regras sanitárias para a campanha eleitoral. Disse que “está à disposição da Justiça Eleitoral para prestar esclarecimentos sobre a Nota Técnica nº 83”, que é a das recomendações.

Sem nome em Alegre
O PTB ficou sem candidato a prefeito em Alegre após o professor José Carlos de Oliveira (PTB), o Caleu, renunciar. Caleu disse que não teve apoio da família e por isso decidiu sair. O Ministério Público Eleitoral também havia pedido a impugnação de Caleu com base na Lei da Inelegibilidade, mas Caleu diz que o motivo foi familiar. O PTB não o substituiu.

Imagem ilustrativa da imagem Declaração de bens em Vitória
Prefeito no buzão O candidato a prefeito de Vitória Nylton Rodrigues disse que, se for eleito, vai trabalhar de ônibus a fim de “estar mais próximo da população: “Nem eu nem meus secretários teremos carro para ir de casa ao trabalho. Cada um deverá usar sua própria condição ou, como eu, o transporte público.”

Os campeões do Pardal
Até a última sexta-feira, o Sistema Pardal tinha recebido 365 denúncias sobre os candidatos de Vitória. O maior alvo das denúncias é o vereador Leonil, com 77 menções, sobre propaganda irregular. Procurado, ele disse por meio da assessoria que “há uma indústria de denúncias contra a nossa campanha”. Em seguida, vem o vereador Luiz Emanuel, com 54 denúncias. Sua equipe não quis comentar.

Apoio de Dilma e Lula nas campanhas dos petistas
Os candidatos a prefeito do PT no Estado buscam declarações de apoio para a campanha e alguns já conseguiram. João Coser, em Vitória, e Bárbara Hora (Guarapari) já têm os vídeos com o apoio dos ex-presidentes Lula e Dilma e devem usar nos próximos programas eleitorais da TV. Coser dividiu o seu programa em três partes: mostrar o que já fez pela cidade, o que irá fazer e, na 3ª parte, pedir voto usando vídeos de Lula, Dilma, Haddad, Iriny e Helder Salomão.

Galeria

Oração na campanha
Na última sexta-feira, cerca de 200 militantes foram à porta do Hospital Meridional, em Cariacica, com bandeiras, cantar louvores e orar pelo candidato a prefeito Sandro Locutor, que está internado com Covid-19.

Bônus aos professores
Tramita na Assembleia projeto que prevê o pagamento do Bônus Desempenho a professores e servidores da rede estadual que tenham faltas abonadas e justificadas, como licenças médicas e trabalho nas eleições.

Plano de governo
O candidato a prefeito da Serra Alexandre Xambinho tem como proposta o programa Juro Zero, que é a abertura de crédito de R$ 5 mil a R$ 20 mil a juro zero para micro e pequenos empreendedores da cidade.

Romaria
O presidente da Assembleia, Erick Musso, não é candidato mas entrou de cabeça na campanha. Nos últimos dois finais de semana, Musso visitou 20 municípios, caminhando com candidatos do Republicanos.
 

MATÉRIAS RELACIONADAS