Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Crítica à diferença em reajuste

Kleber Amorim | 22/02/2022, 09:32 09:32 h | Atualizado em 22/02/2022, 09:33

Não houve dificuldades, ontem, para que 13 projetos concedendo reajustes e benefícios a servidores estaduais e integrantes de poderes fossem aprovados na Assembleia.

Mas também não faltaram críticas ao aumento conferido ao governador, à vice e secretários, além de reajustes “diferenciados” de 24% para auditores do Tribunal de Contas e de até 44% para auditores fiscais da Fazenda estadual.

“Não é questão de merecimento, mas algumas categorias terão aumento de 24 a 44% e a maioria na base da pirâmide terá 6% linear. Como se justifica a uma auxiliar de secretaria que terá 6% de aumento, enquanto outra categoria do topo da pirâmide terá até 44%?”, questionou Sergio Majeski (PSB).

Danilo Bahiense (sem partido) lembrou profissões como a de delegado, que arriscam a vida, possuem a mesma formação em Direito do que outras categorias, mas recebem menos.

Contemplar aos poucos

Após os questionamentos de Majeski e Bahiense, a defesa integral dos projetos veio por conta de Bruno Lamas (PSB). Ele contou que tem confiança de que o governo estadual vai aos poucos contemplar as carreiras que precisam de uma maior atenção. “O importante é termos sistematicamente a recomposição do efetivo e salarial”, afirmou.

Duplas improváveis

O prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), em coletiva, ontem, sobre o assassinato do sargento da PM, sentou ao lado do secretário estadual da Segurança, Alexandre Ramalho. Já o prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo, do Podemos, partido aliado de primeira hora do Palácio Anchieta, recebeu no gabinete o ex-governador Paulo Hartung.

“É da nossa base”

Se não fosse o deputado de oposição Capitão Assumção alertar o líder governista Dary Pagung, governador, vice e secretários “ficariam” sem reajuste. Isso porque o projeto não constava na pauta junto aos demais de aumento a servidores. Marcelo Santos não perdeu a piada: “É da nossa base”.

Quem está com medo?

Conforme Plenário publicou no dia 13, sobre café da manhã do governador com o presidenciável Sergio Moro, um político presente provocou outro: “Está com medo do PT não, né?”.

A pergunta em tom de deboche foi por conta de o PT ter feito críticas ao encontro. Mas, após o anúncio de Contarato, ontem, como pré-candidato ao governo, teve quem fizesse pergunta parecida: “Está com medo do PSB não, né?”.

Governador paulista agradeceu por mensagem

Entusiasta da federação PSDB e Cidadania, o tucano e governador de São Paulo, João Doria, enviou um áudio ao deputado federal Da Vitória - ainda no Cidadania - agradecendo o parlamentar pela “conduta serena e ao mesmo tempo com firmeza na busca da federação” dos dois partidos. “Sua contribuição foi muito importante”, disse Doria. No sábado, o Cidadania escolheu os tucanos com 56 votos. Proposta de aliança com o PDT teve 47.

Tende para Bolsonaro

Apesar do reconhecimento de Doria pela contribuição dada por Da Vitória na federação do Cidadania com o PSDB, o capixaba está próximo de oficializar sua ida para o PP, no dia 11 de março. O deputado também tende a apoiar a reeleição de Jair Bolsonaro e não o tucano.

Encontro do Republicanos

No encontro do Republicanos em Colatina, na semana passada, chamou a atenção a presença do deputado estadual Renzo Vasconcelos (PP), que faz parte da base de apoio do governador na Assembleia.

Dia do sim

Em evento hoje, marcado para as 14 horas, no Hotel Sheraton, em Vitória, o pré-candidato ao governo Carlos Manato dará o sim ao PL, ou será o contrário?

22 de fevereiro de 1732

Data de nascimento do primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington. A capital daquele país leva seu sobrenome.

Seu limite gratuito de 15 matérias bloqueadas acabou...
Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos:
Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS