Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

Acordão define petistas na disputa

| 06/06/2020, 08:33 08:33 h | Atualizado em 06/06/2020, 08:39

O PT define hoje, em reuniões virtuais com os diretórios municipais, os nomes do partido que irão disputar as prefeituras. Mas, um acordo nos bastidores com as correntes internas do PT já teria definido os nomes da Grande Vitória.

Imagem ilustrativa da imagem Acordão define petistas na disputa
Em Vitória, onde disputam o ex-prefeito João Coser e a presidente do PT-ES, Jackeline Rocha, a legenda para disputar a prefeitura vai ficar com Coser.

Na Serra, o nome é de consenso em torno da ex-secretária do município Fernanda Souza.

Em Vila Velha, três nomes estão na disputa: o ex-deputado José Carlos Nunes, o ex-vereador João Batista Babá e o ex-prefeito Magno Pires. Mas o acordo prevê que Nunes é quem vai levar a legenda. Nos três municípios, o consenso teria sido bem aceito pelos pleiteantes, mas em Cariacica não.

Dentro das conversas do partido ficou definido que o PT vai apoiar a pré-candidatura da professora Célia Tavares, em detrimento do vereador André Lopes, que não aceitou. Ontem, a ex-deputada Lúcia Dornellas retirou o nome da disputa.

De seis para dois nomes
O PT de Cariacica tinha, no início do ano, seis nomes cotados para a disputa a prefeito. Mas, um a um, foram recuando. Começou com o deputado Helder Salomão que abriu mão em apoio a Célia Tavares. José Roberto Dudé, em favor de André Lopes, Christovam Mendonça em prol da Lúcia Dornellas e a própria Lúcia em favor do consenso.

Reunião com a Gleisi
Hoje, às 14h30 está marcada uma reunião virtual do diretório estadual do PT com a presidente nacional petista, Gleisi Hoffmann.

A reunião teria duas pautas: a atualização sobre as candidaturas petistas no Estado e uma confusão envolvendo o grupo do vereador de Cariacica André Lopes e o grupo do José Carlos Nunes. O grupo de Lopes foi expulso do diretório.

Gripado e prestando contas
O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, está com sintomas gripais, em isolamento em casa. Deve decidir se faz o teste para Covid-19 amanhã. Mas, nem por isso escapou de prestar contas, online, na Assembleia, sobre o último quadrimestre de 2019. Passou a manhã com deputados.

O rebate
O presidente do Republicanos de Vila Velha e pré-candidato a prefeito, Hudson Leal, negou que haja insatisfação na chapa de pré-candidatos a vereador com a chegada de Davanir Ferreira. Ele disse que a chapa terá no mínimo 30 mil votos e fará de 3 a 4 vereadores.

“Não tenho motivos para me preocupar. Quem deveria estar assim são os lacaios do prefeito que terão como principal oponente nas urnas o vice-prefeito que é pré-candidato a vereador”.

MPF e governo do Estado em rota de colisão
Desde o início da pandemia, o Ministério Público Federal tem sido uma pedra no sapato do governo. Já recomendou lockdown no Sul, criou canal para receber denúncia sobre falta de leitos, chamou de “enganosos” alguns dados e questionou o mapa de risco.

Questionado se estaria trabalhando num pedido à Justiça para decretar o fechamento total, o MPF respondeu que “não é nem contra e nem a favor do lockdown. Mas sim da necessidade de transparência”.

GALERIA

Ou tudo ou nada
Não há consenso entre os prefeitos da Grande Vitória sobre a decretação de lockdown. O consenso é de que não adianta decretar num município e não decretar em outro que faz parte da região metropolitana.

Contrato anulado
O governo anulou o contrato de R$ 4,4 milhões de barreiras sanitárias. Pelo contrato, que já estava suspenso, cada barreira sairia ao custo mensal de R$ 74 mil. Outro fornecedor foi contratado ao custo de R$ 8 mil.

Direito e inclusão
O deputado Danilo Bahiense protocolou indicação ao governo para a criação de uma carteira que comprova a deficiência monocular (de pessoas que só enxergam com um olho).

Partidos de olho...
Já estão com o TSE os R$ 2 bilhões do Fundo Eleitoral para as eleições.

MATÉRIAS RELACIONADAS