Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

A política destruindo amizades

| 05/10/2020, 07:19 07:19 h | Atualizado em 05/10/2020, 07:52

Mais uma amizade destruída por causa da política. Amigos desde a década de 70, quando caminhavam juntos em Cachoeiro de Itapemirim, o deputado Hércules Silveira e o empresário Idalecio Carone romperam a amizade após Hércules retirar a pré-candidatura para apoiar Neucimar Fraga.

Num grupo de WhatsApp do MDB – partido dos dois –, Idalecio chamou Hércules de traidor, entre outras ofensas, disse que ele negociou o partido e que vai pedir sua expulsão do MDB. Questionado, Idalecio endossou o que disse no grupo.

Os dois começaram a se estranhar quando Idalecio – recém-saído do hospital, onde se tratou de Covid-19 – colocou o nome para disputar quem seria o candidato do MDB. Hércules já tinha dito que iria disputar. O deputado foi o escolhido na convenção, mas depois recuou da candidatura, o que deixou Idalecio irritado. Mas, nos bastidores, o caldo teria entornado porque Hércules indicou Ricardo Chiabai para ser vice de Neucimar. Idalecio queria o posto, mas não teria se viabilizado.

Bem-me-quer?
O deputado Hércules Silveira foi procurado para se manifestar a respeito das ameaças de expulsão do partido, feitas por Idalecio Carone, mas preferiu o silêncio. No início da pandemia, Hércules chegou a usar o escritório do agora ex-amigo para as sessões da Assembleia. Aliados dos dois tentam amenizar a situação: “Daqui a pouco fazem as pazes”. Será?

Chapa mínima
Em Vila Velha, o MDB só terá três candidatos a vereador – dois homens e uma mulher. O partido, que é presidido pelo deputado Hércules Silveira, não conseguiu formar chapa maior porque, alega, que Arnaldinho Borgo e Joel Rangel ficaram no partido até o fim do prazo, quando se desfiliaram. Isso teria inviabilizado a chegada de novos nomes.

Imagem ilustrativa da imagem A política destruindo amizades
Só no pé de serra!
Os candidatos estão investindo pesado no jingle de campanha, criando músicas chicletes para grudar na mente do povo. Uma dessas é o forró pé de serra que o prefeito de Vila Velha, Max Filho, está usando na sua campanha. Se não for reeleito, pode inscrever o jingle no Festival de Forró de Itaúnas!

Estado civil do candidato conta no voto?

Dos 12.402 candidatos registrados no Estado, 7.089 (57,2%) são casados, 3.452 (27,8%) declararam ser solteiros e 1.433 (11,6%) divorciados. Mais 286 (2,31%) são viúvos e 142 (1,14%) separados.

Não há evidência de que o estado civil do candidato influencie no voto, embora a imagem da “família perfeita” seja ainda bastante explorada nas campanhas a cargos majoritários.

Após ser preterido, Dr. Pinheiro apoia outro
Cotado para ser candidato a prefeito de Vitória pelo Patriota, Dr. Pinheiro foi substituído na chapa quando o deputado Capitão Assumção se filiou ao partido. Como já era de se esperar, o juiz aposentado, que não aceitou bem a substituição, deixou o partido e foi dar apoio para outro. Em vídeo que circula em redes sociais, Pinheiro declara apoio ao candidato do PL, Halpher Luiggi.

Galeria

Estratégia
Em Aracruz, o candidato a prefeito Major Wallace foi à audiência pública para discutir o Orçamento de 2021 e já sugeriu vários projetos. Se eleito, já viabiliza o 1º ano de mandato.

Estratégia 2
Em seu plano de governo, o candidato a prefeito de Vitória João Coser listou 5 programas para o desenvolvimento econômico: território da inovação, novos centros de pesquisas, acesso ao conhecimento e qualificação profissional, desenvolvimento e manutenção de empregos e novos negócios e fomento ao turismo.

Capital secreta na frente
Os primeiros candidatos aptos na lista do TSE são de Cachoeiro.

Outra pasta
Diferente do que foi publicado na sexta-feira, Leandro Piquet não foi subsecretário de Segurança, mas sim subsecretário de Estado de Integridade Governamental e Empresarial.
 

MATÉRIAS RELACIONADAS