Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Plenário

Plenário

Colunista

Kleber Amorim

A pandemia e o pandemônio

| 16/06/2020, 08:18 08:18 h | Atualizado em 16/06/2020, 08:24

Numa tentativa de colocar água na fervura e acalmar os ânimos entre deputados e governo, o secretário da Saúde, Nésio Fernandes, ao lado dos colegas Álvaro Duboc (Plajenamento) e Davi Diniz (Casa Civil) fez ontem de manhã uma segunda prestação de contas dos atos da pasta no combate à pandemia.

Segundo os deputados, Nésio disse que o Estado nunca proibiu o uso de cloroquina e que a decisão do remédio cabe aos médicos, que se for decretado lockdown será por região e que a Grande Vitória inicia uma estabilização na contaminação.

Porém, os seis deputados que vistoriaram o Hospital Dório Silva na sexta-feira não foram convidados e o caldo, que já estava quente, entornou na sessão da Ales. Capitão Assumção xingou o secretário e deu o ultimato: “Já passou da hora de voltar pra sua terra”. Enivaldo dos Anjos entendeu como ameaça e tomou as dores. Os dois bateram boca e chegaram a marcar um “te pego lá fora”. Outros se envolveram na confusão. Até Iriny Lopes levantou a voz. Sessão teve de terminar mais cedo.

Sobrou para o ancião!
O deputado Hércules Silveira, que preside a Comissão da Saúde e em entrevista para a coluna Plenário disse que o colegiado não tinha recebido denúncias e nem sido informado sobre a vistoria dos colegas, também foi alvo. Vandinho Leite chegou a chamar de “cara de pau” a manifestação de Hércules, que reagiu. “Vossa excelência está raivoso, até espumando”.

Ainda tem faísca...
Outro ponto que deve dividir a Ales é o requerimento de urgência ao projeto que torna igreja atividade essencial. A previsão é que o requerimento, do deputado Marcos Mansur, entre hoje na pauta. No decreto estadual não há proibição ao funcionamento de igrejas. Durante o final de semana, pastores gravaram vídeo pedindo a aprovação do projeto.

Pai e filha na urna
O ex-prefeito João Coser (PT) vai disputar a Prefeitura de Vitória. Mas não será o único da família nas urnas. Sua filha, a advogada Karla Coser (PT), de 29 anos, anunciou que vai disputar vaga à Câmara de Vereadores da capital. O anúncio foi feito no domingo, por meio das redes sociais.

Em busca de entendimento?
O deputado Lorenzo Pazolini também participou da inspeção ao hospital Dório Silva, mas, ao contrário da maioria do grupo, não fez ontem discursos atacando o governo ou o secretário da Saúde.

Ao retirar um requerimento de urgência ao seu projeto que suspende a cobrança de IPVA durante a pandemia, Pazolini alegou que buscaria um entendimento com o governo sobre o projeto.

Favatto testou positivo e Assumção tem suspeita
O deputado Rafael Favatto saiu ontem do isolamento após ele, a mulher e os três filhos testarem positivo para Covid-19. Favatto, que é médico também, sentiu febre no dia 1º e no dia seguinte já estava com falta de ar. “Fiz tomografia e meu pulmão estava 25% comprometido”. Ninguém precisou ser hospitalizado.

Já o deputado Capitão Assumção faz o teste hoje. “Tive tosse, febre, mas estou bem. Como estou circulando muito, posso ter sido contaminado”, disse.

Galeria

Do lado de fora
O deputado Capitão Assumção disse que esteve na vistoria do Dório Silva, mas não entrou. Acompanhou do estacionamento. “Não entrei nas dependências internas do hospital”. Tanto Rafael Favatto quanto Assumção tomaram cloroquina.

O Estado pós-pandemia
A Associação das Câmaras de Vereadores faz hoje uma live, às 18h, com a vice-governadora, Jaqueline Moraes, e o vereador de Laranja da Terra Gilson Gomes Filho.

Inspeção no Dório Silva
Governo entrou com notícia-crime contra 6 deputados, que alegaram ter dever constitucional de fiscalizar.

Muy amigo!
O presidente da Assembleia, Erick Musso, apenas abriu a sessão ontem e saiu. Deixou o pepino nas mãos do vice, o deputado Marcelo Santos.

MATÉRIAS RELACIONADAS