Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Nutridicas

Nutridicas

Colunista

Gabriela Rebello

Qual o mais recomendado?

De acordo com a Anvisa, os alimentos que mais possuem agrotóxicos são o pimentão, tomate, goiaba, cenoura, batata-doce, abacaxi, uva e alface

| 22/07/2022, 07:26 07:26 h | Atualizado em 22/07/2022, 07:29

Alimentos orgânicos e alimentos convencionais, você sabe a diferença? Alimentos orgânicos são aqueles cultivados sem agrotóxicos, compostos sintéticos ou transgênicos e adubos químicos, através de um sistema de produção ambientalmente correto, podendo ser de origem vegetal, láctea e até mesmo animal. A ideia é produzir da forma mais natural possível.

Quando comparado aos alimentos não orgânicos, a literatura científica afirma que, no que diz respeito à composição de macronutrientes (proteínas, gorduras e carboidratos), poucas variações são encontradas entre eles.

No entanto, no que diz respeito aos compostos fenólicos, por exemplo, os alimentos orgânicos demonstram incluir maiores concentrações.

Cabe observar que o aumento da ingestão orgânica está associado à redução da incidência de infertilidade, defeitos congênitos, sensibilização alérgica, otite média, pré-eclâmpsia e síndrome metabólica. 

“Nutri, como vou saber se o alimento é de fato orgânico?”

Uma das formas de verificar se o alimento está de acordo com os parâmetros de qualidade e segurança estabelecidos  por lei é procurar por selos de qualidade emitidos por certificadoras reconhecidas pelo Ministério da Agricultura (Mapa), como Associação de Agricultura Orgânica (AAO) e o Instituto Biodinâmico (IBD), por exemplo.

Os únicos produtores que não precisam do selo são os agricultores familiares, que fazem parte de organizações de controle social cadastradas no MAPA, e que comercializam exclusivamente em venda direta aos consumidores.

“Mas Nutri, na prática eu não tenho acesso aos orgânicos. O que fazer?”

Um dos principais receios em relação ao alimento convencional decorre do fato deste contar com o uso de agrotóxicos. 

Pesquisas indicam que pessoas expostas à alta dosagem de agrotóxicos podem desenvolver problemas crônicos, como diminuição de fertilidade e o desenvolvimento de alguns tipos de câncer.

No entanto, cabe ressaltar que, segundo a sociedade científica, as aplicações controladas de fertilizantes, defensivos agrícolas e outros produtos químicos não causam danos à saúde. 

O que gera preocupação é o uso excessivo e descontrolado desses produtos. 

Isso nos leva a crer que uma alimentação orgânica, ou a maior parte dela é, sem dúvidas, a melhor opção. 

Mas mais importante que isso é sempre optar pelo consumo aumentado de uma alimentação mais in natura possível. 

Afinal, um estilo de vida equilibrado rico em frutas e verduras, mesmo que não orgânicos, é prioridade quando comparado com uma alimentação com alto consumo de alimentos ultraprocessados.  

E fica a dica da Nutri: De acordo com a Anvisa, os alimentos que mais possuem agrotóxicos são o pimentão, tomate, goiaba, cenoura, batata-doce, abacaxi, uva e alface. 

Por isso, o ideal seria priorizar o consumo desses alimentos na versão orgânica e, caso não seja possível, ir alternando o seu consumo. Mas nunca excluir!

Referências:

A Systematic Review of Organic Versus Conventional Food Consumption: Is There a Measurable Benefit on Human Health?. Nutrients , [S. l.], p. 1-1, 9 set. 2020.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS