Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Nutridicas

Nutridicas

Colunista

Gabriela Rebello

Por que estou sempre com fome, mesmo depois do jantar?

Jornal A Tribuna | 11/02/2022, 11:04 11:04 h | Atualizado em 11/02/2022, 11:05

Sentir fome a toda hora, mesmo depois de uma refeição, não é normal. Mas calma! Saiba que você não está sozinho (a).

Mas será que o que você sente é mesmo fome e por que isso acontece? Para responder essas questões é preciso entender um pouco sobre o que se passa no seu organismo, além de analisar alguns de seus comportamentos.

1) É fome ou vontade de comer?

A vontade de comer, sem verdadeira necessidade nutricional, pode aparecer quando estamos tristes ou simplesmente cansados. É uma manifestação inconsciente do cérebro à procura de conforto. De fato, assim que começamos a mastigar um alimento, vários receptores situados na boca e no tubo digestivo registram as suas propriedades: sabor, textura, aroma, etc.

Estas informações são transmitidas ao cérebro e, se forem agradáveis, provocam a liberação de neurotransmissores, como dopamina e serotonina, responsáveis pela sensação de bem-estar.

Para combater a vontade de comer, que muitas vezes nada mais é do que a procura inconsciente de bem-estar, tente encontrar outras fontes de prazer. A prática de atividade física, leituras, aulas de dança e ioga podem ser boas opções, já que também estimulam a produção de substâncias que proporcionam bem-estar físico e mental.

2) Você está desidratado?
A desidratação leve é muitas vezes interpretada como a sensação de fome, quando na verdade o  corpo só precisa de líquidos! A confusão acontece no hipotálamo,  parte do cérebro que regula tanto o apetite quanto a sede. Se você sentir fome e não ingeriu líquidos na quantidade recomendada, tente tomar um copo de água e esperar 15 a 20 minutos para ver se a sua fome desaparece.

3) Dormiu bem?
Quando você acorda, após uma noite de sono ruim, dois hormônios relacionados ao apetite já começaram a conspirar contra você. Alterações no sono podem levar ao aumento dos níveis de grelina – hormônio que estimula o apetite –, bem como a diminuição dos níveis de leptina – hormônio que provoca sensação de saciedade. Depois de uma noite mal dormida, você fica mais propenso a ter fadiga e alterações do humor e apetite.

4) Exagerou?
Carboidratos simples aumentam o nível de açúcar no sangue muito rapidamente. O problema é que em seguida, esse nível logo diminui, pois o pâncreas percebe e aumenta a produção de insulina. A queda de açúcar no sangue provoca fome intensa por mais carboidratos, e o ciclo continua, uma vez que o cérebro e o corpo ficam viciados em carboidrato.
E lembre-se! Quando você come muito rápido, mesmo o estômago estando cheio, o cérebro não consegue identificar a saciedade.

Vários fatores também podem desencadear a vontade louca de estar sempre comendo: possíveis alterações da tireoide, má distribuição de macronutrientes na dieta e  a utilização de determinados tipos de medicações. A presença de diabetes também pode ser gatilho.  

Por isso, se você se sente com “fome” o tempo inteiro, busque auxílio de um profissional.

Seu limite gratuito de 15 matérias bloqueadas acabou...
Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos:
Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS