Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Mundo Digital

Mundo Digital

Colunista

Eduardo Pinheiro

Sincronização de fotos na nuvem: Vale a pena arriscar?

| 07/02/2020, 19:32 19:32 h | Atualizado em 08/02/2020, 09:54

Depois que a fotografia passou a fazer parte do nosso dia a dia com os smartphones, as pessoas começaram a buscar meios de não perder as fotos tiradas por meio de seus dispositivos.

Vale a pena salvar fotos na nuvem? Especialistas explicam
Vale a pena salvar fotos na nuvem? Especialistas explicam |  Foto: André Felix

Hoje, o meio mais utilizado para guardar suas fotos é realizar a sincronização do dispositivo com serviços na nuvem de armazenamento de fotos, em tempo real.

No momento em que a foto é tirada, ela é automaticamente enviada, via Internet, para o serviço de armazenamento de dados do cliente, tais como Google Drive, Dropbox, OneDrive, iCloud, entre outros.

Sem dúvida, o armazenamento é um grande aliado contra a perda de dados, seja por furto, roubo, defeito do aparelho ou outros incidentes que são comuns em ambientes digitais.

Entretanto, é preciso analisar se realmente vale a pena encaminhar suas fotos para um ambiente on-line. Vários são os riscos de vazamento dos arquivos a considerar, já que a transmissão e o armazenamento das fotos não são dotados de técnicas de criptografia, ou seja, os arquivos trafegam e ficam guardados na rede sem uma codificação que impossibilite sua leitura por terceiros.

Só para se ter uma ideia, nessa semana o Google publicou um comunicado alertando que, devido a uma vulnerabilidade ainda não detectada, milhões de usuários do seu serviço Google Fotos tiveram suas fotos enviadas para outros usuários. A falha aconteceu no serviço chamado Takeout. Fotos profissionais, pessoais e até fotos íntimas foram parar nas mãos de terceiros, colocadas sob risco de vazamento pelos quatro cantos da Web.

Como você se sentiria se soubesse que suas fotos pessoais vazaram e foram parar nas mãos de estranhos? Essa possibilidade deve sempre ser considerada, quando se faz a opção de sincronizar fotos tiradas pelo smartphone, com serviços de armazenamento on-line.

A seguir, relacionamos as principais dicas para quem não deseja correr esse risco, de ter suas fotos vazadas:

1- Desativar a sincronização automática: embora esse recurso evite perda das fotos, por motivos diversos, por sua vez, cria possibilidades de ocorrer vazamento e as fotos irem parar nas mãos erradas.

2 - Esconder as fotos: sempre considerando a possibilidade de perda, furto ou roubo do aparelho, as fotos não devem ficar abertas nas pastas do smartphone ou do cartão de memória. O ideal é a instalação de um aplicativo de proteção, em dispositivos iOS existem o Picture Safe e o Private Photo Vault, por exemplo e, para celulares Android, estão disponíveis o Hide Something e o KeepSafe.

3 - Limpe todos os seus dados antes de enviar para conserto: não são poucas as pessoas que têm fotos vazadas ao deixar aparelhos em lojas de assistência técnicas para reparos. Não dá para confiar no profissionalismo dos técnicos que trabalham nessas lojas, assim o melhor a fazer é apagar todos os arquivos antes de entregar o aparelho.

4 - Crie uma senha forte de bloqueio de tela: finalmente, a senha de bloqueio de tela é essencial para proteger suas fotos e vídeos do seu dispositivo. Procure criar senhas ou padrões que não sejam fáceis de serem deduzidos.

Essas são as principais dicas para dotar suas fotos com o máximo de proteção possível,
porém não significa que estarão 100% seguras, pois no ambiente digital existem várias
formas de vazamento de dados.

O mais importante é utilizar os recursos de segurança disponíveis, pois felizmente a maior parte das vulnerabilidades são detectadas apenas por um seleto grupo de hackers.

O melhor caminho sempre será tirar um tempinho do seu dia para se preocupar com a
segurança de suas fotos salvas em ambientes digitais, caso contrário, poderá ter uma
vida inteira para se arrepender. Fica a dica!

MATÉRIAS RELACIONADAS