Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Mundo Digital

Mundo Digital

Colunista

Eduardo Pinheiro

Golpe digital do falso emprego aumenta com a pandemia

| 28/02/2021, 12:07 12:07 h | Atualizado em 28/02/2021, 12:09

Todo mundo já sabe que com a pandemia do coronavírus os golpes virtuais aumentaram de forma assustadora nos últimos 12 meses. Porém, nenhum outro golpe aumentou tanto quanto as fraudes das ofertas de supostas vagas de empregos.

Os estelionatários estão se aproveitando das altas taxas de desemprego para lançar suas armadilhas digitais direcionadas para quem está em busca de uma oportunidade de trabalho.

Normalmente, o brasileiro já não possui a cultura da segurança digital ao receber mensagens e ofertas online. A situação piora quando a pessoa se encontra desempregada e à procura de uma vaga no mercado de trabalho.

Esses dois fatores formam a combinação perfeita para deixar os desempregados vulneráveis aos golpes da falsa oferta de empregos. Entretanto, se a pessoa controlar a ansiedade e observar algumas dicas de segurança em busca de emprego, no ambiente digital, será possível evitar cair nesses golpes.

Não confie em ofertas online
Sempre que receber e-mails ou mensagens no WhatsApp e no Facebook com propostas de empregos, considere a alta possibilidade de se tratar de uma fraude.

Desconfie de facilidades
Desconfie se chegar até você a oferta de emprego dos sonhos. Geralmente, os criminosos lançam ofertas com boa remuneração e com a vaga praticamente garantida, bastando apenas preencher um cadastro com uma boa dose de informações pessoais.

Se tiver que pagar é furada
Em muitos golpes do falso emprego são exigidos pagamento de taxas de inscrição ou para realização do cadastro online. Todavia, não faz nenhum sentido ter que pagar uma taxa para preencher uma vaga de emprego, pois os custos com a empresa de recrutamento são bancados pela empresa contratante.

Realize cadastros em sites oficiais
Preferencialmente, cadastre o seu currículo apenas em sites de recrutamento certificados e que sigam protocolos de privacidade, ou nos próprios canais de comunicação das empresas contratantes.

Não compartilhe ofertas suspeitas
Quem não está à procura de uma vaga de emprego também precisa ficar atento, para não sair compartilhando e-mails e mensagens recebidas pelo WhatsApp ou Telegram, com ofertas de empregos falsas.

Se a intenção é ajudar uma pessoa conhecida que esteja desempregada, busque compartilhar ofertas de empregos somente após ter certeza de que são legítimas e que não se trata de fraudes. Ficando atentas a essas dicas, dificilmente, as pessoas vão compartilhar ou cair nesses golpes que levam as vítimas a perder tempo, dinheiro ou ainda exposição criminosa de seus dados pessoais.

Os criminosos não estão para brincadeira e, com o recente vazamento de dados pessoais de mais de 223 milhões de brasileiros, os golpes serão cada vez mais assertivos, voltados para o perfil e as necessidades pontuais das pessoas.

Não se pode mais relaxar, desconfie sempre, pois todo o cuidado é pouco nas oportunidades do ambiente digital.

MATÉRIAS RELACIONADAS