Login

Imagem ilustrativa da capa de fundo do colunista Luiz Trevisan

Fonte Grande

Imagem do colunista Luiz Trevisan

Luiz Trevisan

Vinho capixaba cresce em venda e conceito

12/09/2021 11:26:36 min. de leitura

Em 2020 e neste ano, a venda do vinho produzido no Espírito Santo enche taças, atravessa fronteiras e ganha prêmio. Um dos pioneiros no cultivo de uvas e produção de vinhos no Vale do Tabocas, em Santa Teresa, Vinicios Corbelini conta que suas vendas subiram mais de 50%. “Em três meses, em 2020, vendi o que levava dois anos”. E isso devido a fatores como isolamento social (seis milhões de brasileiros se tornaram consumidores regulares de vinho, segundo pesquisa da Wine Intelligence), maior qualidade oferecida e reconhecimento. Um dos vinhos, “Tabocas Madeira”, levou a medalha de ouro no concurso Wine of Brazil.

Imagem ilustrativa da imagem Vinho capixaba cresce em venda e conceito
Ipê em Santa Teresa. Foto: Célio Perini
PRIMAVERA ANTECIPADA. O pintor Célio Perini flagrou essa beleza de ipê, em Santa Teresa, que virou tela em seus traços e integra uma exposição aberta até final deste mês, no Polo de Turismo da cidade. Trata-se de uma coletiva sobre flores que reúne mais seis pintores locais. E quem for lá, neste domingo poderá ver também uma exposição de flores naturais.

Mercado aberto
Rio, São Paulo e Mato Grosso são os maiores compradores de vinhos capixabas. “Produzo até quatro mil garrafas por ano. Sai tudo. Vou expandir”, destaca Corbelini, que é presidente eleito da AVIST, associação de sete vinícolas de Santa Teresa. Além de Santa Teresa, há produtores no Alto Caxixe (Venda Nova), Marechal Floriano e Alfredo Chaves, que utilizam novas variedades de uvas, inclusive para vinho branco, e técnicas avançadas, como a poda dupla.

Moendo café
Preço do cafezinho pode ficar mais amargo, diante do aumento das sacas no mercado, e que seguem tendência de alta. Por outro lado, isso deixa o produtor rindo à toa. Café arábica já superou R$ 1 mil por saca, e o conilon, carro-chefe da produção capixaba, alcança R$ 700,00.

Rio Castelo...
Já com ordem de serviço dada, a Cesan inicia em Castelo a construção de uma estação de tratamento de esgoto contendo cinco elevatórias, mais ampliação de rede. Obra de R$ 60 milhões projeta que em dois anos o rio Castelo receberá de volta 95% do esgoto da cidade tratado. Hoje, há uma rede coletora considerada incipiente. “Já não dá para tomar banho de rio, como antigamente”, aponta o prefeito João Paulo Nali.

... Melhor cidade
O prefeito salienta que a despoluição do rio irá aumentar a qualidade de vida local. “Já morei e visitei muitos lugares, mas não há cidade melhor do que esta”, diz. Cita que à noite “as pessoas vão às ruas tranquilamente, praticam esportes, lotam os barzinhos”.

Isolamento valoriza artes plásticas
Pintora fauvista apaixonada por Cézanne e Matisse, a capixaba Liza Tancredi viu crescer a demanda por seus quadros após o isolamento trazido pela pandemia. “As pessoas pararam de viajar, de ir a restaurantes, e passaram a investir no ambiente doméstico. Muitos descobriram que parede vazia deixa a casa sem alma, e passaram a comprar quadros, a se preocupar com decoração”, cita. Professora de Artes, Liza destaca que há também um crescente interesse de pessoas por artes. “É terapia, é forma de expressão. Hoje, tenho vários alunos adultos”, frisa.

Nova impressão
O livro “Caparaó - A Primeira Guerrilha Contra a Ditadura”, do jornalista capixaba José Caldas, vai ganhar nova impressão da Boitempo. Lançado em 2007, ganhou o prêmio Vladimir Herzog daquele ano e foi apontado pela revista Época como uma das obras de referência sobre o regime militar. “De vez em quando, algum bolsominion me perturba. Faz parte”, conta o autor.

NOVA TRILHA. Avança o asfaltamento entre Vargem Alta e Castelo, passando pela localidade da Prata. É um belo trecho, banho de natureza e menina dos olhos de muitos trilheiros.

GALERIA. Prédio do antigo Arquivo Público, na Cidade Alta de Vitória, vai virar Galeria Homero Massena após restauro.

HORA DA PIADA. Numa semana tensa em Brasília, a piada foi caminhoneiros achando que áudio de Bolsonaro pedindo fim do bloqueio era obra do comediante Marcelo Adnet.

FILOSOFIA NA PANDEMIA. “A terceira via presidencial vai avançar igual vacinação?”. Dúvida entreouvida por aí.