Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Fonte Grande

Fonte Grande

Colunista

Luiz Trevisan

Reparação para o Estado pode somar R$ 30 bilhões

| 31/07/2022, 11:06 11:06 h | Atualizado em 31/07/2022, 11:08

Nesta semana, representantes dos governos do Espírito Santo, Minas Gerais e da Vale/Samarco vão tentar fechar o complexo pacote das reparações ambientais causadas pelo rompimento das barragens de Mariana e Brumadinho, ocorridas em 2015 e 2019. A expectativa é que o Espírito Santo receba cerca de R$ 30 bilhões.

E especula-se que as indenizações destinadas a Minas Gerais, estado mais afetado, poderão alcançar R$ 90 bilhões. Porém, ainda há muita ponta solta para amarrar esse pacote, entre pressões, lobbies e controverso jogo de interesses. Lá e cá, nesses últimos dias, o pessoal da Renova, fundação criada pela Vale para intermediar o processo de reparação, empreende verdadeira maratona.

Quando setembro vier

Como a decisão relativa ao montante das reparações ambientais está no STF, a expectativa de lideranças políticas é que o acordo final poderá ser homologado até 10 de setembro, quando acaba o mandato do presidente Luiz Fux, que quer muito decidir esse processo.

Melhores cafés

Aberta até 26 de agosto inscrições para o 8º Torneio do Melhor Café Faitrade do Brasil- Golden Cup, que premia destaques das variedades conilon e arábica da atual safra. No Estado, estão habilitadas as cooperativas Cafésul e Coocafé. A primeira, com os conilons de Muqui, a outra traz os aromáticos arábicas da região do Caparaó. Ambos já premiados em outros concursos. Curiosidade: em Muqui, há uma cooperativa produtora de conilon integrada só por mulheres.

BOSQUE DAS CEREJEIRAS FECHADO – O espetáculo das cerejeiras de Pedra Azul, neste ano, vai ficar somente em imagens como esta, captada por Júlio Huber em 2021. A visitação ao “Bosque das Cerejeiras Kaoru Kumazawa” foi cancelada devido a pouca floração atribuída a fatores climáticos. A maioria das cerejeiras já perdeu suas flores: visualize um emoji triste!

Imagem ilustrativa da imagem Reparação para o Estado pode somar R$ 30 bilhões
 

Vento Sul...

Escritora de Cariacica, que integra a academia do município, Kátia Fialho faz pesquisa sobre a cronista capixaba Carmélia Maria de Souza, personagem da biografia sobre uma das pioneiras do jornalismo capixaba. Falecida aos 38 anos, em fevereiro de 1974, Carmélia deixou extensa obra de crônicas. Parte inserida na ótima coletânea “Vento Sul”, que merece nova edição.

... Em cena

E desde que a nova edição mantenha o memorável prefácio do jornalista Amylton de Almeida, contemporâneo da autora e um dos personagens do espetáculo “Carmélia, por Amor”. Essa encenação, com prosa e música, lotou o teatro Carlos Gomes durante várias semanas, isso em 1976. E virou um marco na cultura capixaba. Também merece nova encenação.

Cerveja e espuma

Nos últimos dois anos, o Sindbares registrou a criação de 50 cervejarias artesanais no Estado, com expressiva parte nas regiões de montanha do Estado, o que é explicado pela busca da água de melhor qualidade. O incremento está associado à pandemia: produção artesanal virou opção de renda para muitos, associado ao fato de que as pessoas passaram a beber mais.

Teste etário

Você é do tempo em que não havia jogos de futebol às segundas-feiras? E pensar que já houve um tempo, anos 1950/60, quando somente havia jogos aos domingos, um enorme tédio para os futeboleiros anabolizados pelos jogos diários de agora.

CURTA

AMAZÔNIA... Depois da Europa, o famoso fotógrafo Sebastião Salgado mostra a exposição “Amazônia”  no Museu do Amanhã (RJ), que poderá ser vista até janeiro. 

...RIO DOCE. Até agora, também chama a atenção o silêncio do fotógrafo, ambientalista das imagens, sobre a contaminação do Rio Doce após as tragédias das barragens rompidas.

LOGO AGORA? Quem passa pela BR-101, entre Vitória e Guarapari, fica surpreso: trecho quase todo duplicado, exceto poucas áreas em acabamento. Na hora de engrenar, a Eco vai embora?

MEMÓRIA. Em lançamento, pela CULT, o livro “História Musical de Cachoeiro”, contada por um histórico protagonista da cena local, o radialista e músico Ruy Guedes Barbosa.

REMOÇÃO. Protesto nas redes contra a remoção da Banca da Lua, no centro de Guarapari, para dar lugar ao evento da prefeitura, Esquina da Cultura. Era a única livraria da cidade. 

FILOSOFIA NA PANDEMIA. “Pelo visto, pra alcançar essa vacina do macaco, vamos ter que pular por aí”. Entreouvido em sala de academia.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

MATÉRIAS RELACIONADAS