Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Fonte Grande

Fonte Grande

Colunista

Luiz Trevisan

Empresário pede campanha já para poupar energia

| 05/09/2021, 14:14 14:14 h | Atualizado em 05/09/2021, 14:30

As luzes da primavera estão por um fio, a considerar a crise hídrica refletida no baixo nível das represas do Sudeste. É considerada a crise mais grave em 90 anos. Dirigente do Sinerges, que reúne geradores de energia no Espírito Santo, Marco Antônio Marcial considera que o governo está sendo otimista diante do atual quadro hídrico.

“Há risco de apagão, caso o consumo não seja reduzido. Falta campanha já na TV, para alertar e orientar a população a economizar”, frisa. E diz que o quadro tende a complicar com a chegada do calor e o maior consumo de água e energia. Solução? “Além de muita chuva, incrementar logo a geração de energia solar e eólica, associadas às termelétricas a gás. Faltam leilões emergenciais para isso”, cobra.

Choque no bolso

O dirigente da Sinerges aponta ainda a tendência de mais aumento nas tarifas de energia. “Dois terços da nossa energia vêm das hidrelétricas. É uma dependência muito alta”, avalia.

Onde morar

Amigo da coluna pediu nas redes sociais sugestões de um bom lugar para morar, no interior do Estado. Recebeu dicas, como Domingos Martins, Santa Teresa, Marilândia, Castelo, Patrimônio da Penha, e uma ressalva: “evitar Guaçuí e Iúna, cheios de bolsomínios”. Embora haja controvérsias a respeito, segundo alguns moradores dessas localidades.

O rio que passa

Aliás, o advogado e ex-prefeito de Guaçuí Luiz Moulin também postou protesto à falta de tratamento do esgoto na cidade. “O rio Veado é a grande lixeira e penico da cidade”, cravou.

...E segue

Outros rios interioranos seguem a sina do leito poluído. Aqui e ali surgem alguns alentos, como a limpeza realizada no rio São Jorge de Tiradentes, que passa em Rio Bananal. A ação embute um detalhe assustador: há 40 anos esse rio não era limpo, segundo a prefeitura.

Violência sazonal

Linhares é hoje o município com maior registro de homicídios, fora da Grande Vitória. Terra de prosperidade e negócios, o lugar pode estar sofrendo uma espécie de “violência sazonal”, na avaliação do empresário Athayde Armani, ex-deputado estadual.

“Há anúncios de grandes empreendimentos e oportunidades aqui. Ao mesmo tempo, nos últimos meses, houve a colheita do café, que atraiu muita gente de fora e gerou renda. Nesse período, e não creio ser coincidência, aumentou o consumo de drogas, lícitas ou não, junto com a criminalidade”, diz.

Gargalo da descida

Não é de hoje o “corpo” mole no circuito rodoviário em relação ao nó da descida entre Vista Linda e ponte do Rio Jucu, na BR-262, o tormento de quem sobe para Domingos Martins nos finais de semana. A demorada volta, nas tardes de domingo, já poderia ter sido contornada adotando a pista reversível dupla, agora ventilada, mas que foi sugerida e ignorada outras vezes.

Velha dúvida

Parte do mercado político capixaba aposta que Paulo Hartung virá candidato ao Senado, em 2022. Outra parte duvida disso. Ou seja, tudo exatamente como sempre foi em relação a PH.

Curta

CORAÇÃO DE ESTUDANTE. Ex-reitor da Ufes Reinaldo Centoducatte está sendo estimulado a disputar cargo na eleição 2022. Provavelmente ao Senado ou Câmara Federal.

BIOGRAFIAS. Em fase de acabamento, as biografias dos ex-governadores José Ignacio e Max Mauro só deverão ser lançadas no próximo ano.

MEXA-SE. Recado de Casagrande, durante solenidade do governo em Matilde, Alfredo Chaves: “Equipe tem de andar para mostrar as realizações do governo”.

COBRANÇA. Leitor da coluna sugere que a Prefeitura de Vitória instale placas com nomes de ruas nos postes dos semáforos. Aponta que essa iniciativa hoje está restrita à Praia do Canto.

FILOSOFIA NA PANDEMIA. “Lutemos pelo Brasil hoje, porque depois não adianta se agarrar nas asas do avião, como no Afeganistão”. Alexandre Salgado, em postagem nas redes.

MATÉRIAS RELACIONADAS