Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

AT em Família

AT em Família

Colunista

Afinal, banho quente faz mal à pele?

| 15/06/2020, 19:00 19:00 h | Atualizado em 15/06/2020, 19:34

Uso da água  quente  deixa a  pele ressecada e mais “aberta” a infecções
Uso da água quente deixa a pele ressecada e mais “aberta” a infecções |  Foto: Jcomp/Freepik

Queridinho de muita gente, sobretudo quando as temperaturas estão mais baixas, o banho quente pode até relaxar, mas também causa sérios danos à saúde da pele. A água quente pode deixá-la com aspecto ressecado e mais “aberta” a infecções. De quebra, ainda faz mal para os cabelos.

Segundo a dermatologista Irene Baldi, a água quente altera o equilíbrio da pele e afeta a barreira cutânea, que é uma espécie de “capa” que protege a pele de problemas como proliferação de bactérias, infecções e desidratação.

“Como resultado, a pele fica desidratada. Assim, ela entende que precisa produzir ainda mais óleo, o que pode causar uma dilatação nos poros”, explicou.

Irene recomendou ainda que pessoas com dermatites – irritações que provocam alterações na pele – devem fugir da água quente, pois a alta temperatura pode agravar ainda mais os problemas.

“Enquanto isso, a água fria tem o poder da vasoconstrição, que ajuda a diminuir a vermelhidão e a irritação da pele e o tamanho dos poros. As baixas temperaturas também ativam a circulação sanguínea, o que dá um viço natural à pele”, destacou.

Já a dermatologista Juliana Drumond ponderou que a remoção da proteção natural da pele provocada pelo banho quente pode causar coceira e também favorecer o aparecimento de eczemas (vários tipos de inflamações) ou dermatites.

“O ideal é optar pela água morna e, de preferência, banho rápido. Quanto mais tempo a pele ficar exposta ao calor, mais a proteção natural é retirada”, apontou.

Cabelos

De acordo com a dermatologista Patrícia Friço, a água quente ainda causa problemas para o rosto e para o couro cabeludo.

“Se no corpo a água quente causa ressecamento, no rosto e couro cabeludo o resultado é diferente. A alta temperatura pode provocar o aumento da oleosidade. Isso acontece porque o banho quente estimula as glândulas sebáceas, produzindo mais sebo, ou seja, a pele fica desidratada de água, porém com excesso de óleo”.

Patrícia destacou que, apesar de provocar o aumento da oleosidade no couro cabeludo, a água quente abre as cutículas e resseca o comprimento e as pontas dos fios.

“Esse ressecamento pode influenciar muito no brilho das madeixas, deixando-as opacas e ásperas”, ressaltou.


Saiba mais


Tipos de pele

  • Peles oleosas e secas correm os mesmos riscos quando o assunto é a temperatura da água.

  • As duas pioram com banhos quentes, ressecam por desidratação e aumentam a produção de sebo.

  • o ideal é optar pela água morna. Um teste no pulso ajuda a identificar a temperatura ideal.

  • A pele é formada por diversas estruturas que devem estar em equilíbrio. Quando alguma coisa atrapalha esse equilíbrio, ocorre a alteração da barreira cutânea.

  • Essa barreira forma uma espécie de “muro” sobre a pele, protegendo-a de problemas como a proliferação de bactérias, infecções e desidratação.

  • É como um mecanismo de defesa do organismo, que não permite a penetração de agentes externos na pele.

Malefícios

  • A água quente retira a oleosidade da pele e a barreira cutânea afetada deixa a pele desidratada.

  • Outro efeito muito ruim da água quente sobre a pele é essa desidratação. A pele entende que precisa produzir ainda mais óleo (é o famoso efeito rebote), o que pode causar uma dilatação nos poros e mais oleosidade num segundo momento.

Tratamento da pele seca

  • Optar sempre por sabonetes neutros, de preferência líquidos.

  • Evitar esfregar buchas no banho.

  • Usar cremes hidratantes.

Fonte: Pesquisa AT.

MATÉRIAS RELACIONADAS