Login

Atualize seus dados

AT em Família Especial

Dor no corpo tem solução, diz especialista

20/09/2021 00:00:00 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Dor no corpo tem solução, diz especialista

Você teve dores em diferentes partes do corpo durante a pandemia? No período, houve aumento nesse tipo de queixa, causada por mudanças no ambiente de trabalho, sedentarismo, exercícios sem supervisão, descontrole do peso, distúrbio do sono, ansiedade e depressão.

Dentre as dores, a no quadril se mostrou muito prevalente, observa o ortopedista especializado em quadril Bruno Mello. O tratamento depende de cada paciente e da queixa específica. Um recurso é o ultrassom, instrumento que auxilia diretamente no correto diagnóstico e até mesmo na sua resolução, quando há falha na fisioterapia.

“Podemos fazer infiltrações guiadas com diversos medicamentos. Inclusive há medicamentos, por exemplo, para quem não pode fazer uso de corticoides ou anti-inflamatórios. Também temos a opção da terapia por ondas de choque, onde uma onda de pressão atinge o tecido inflamado, promovendo a sua recuperação”, esclarece Bruno.

Pacientes frequentes são, por exemplo, mulheres entre 30 a 60 anos que possuem a pelve mais larga, proporcionando maior inflamação nos tendões do quadril.

“A dor pode ser na virilha, como a causada pela Síndrome do Impacto Femoroacetabular, onde há uma colisão entre o osso do fêmur e a pelve, podendo ser identificada ao sentir dor na virilha quando o joelho se aproxima do peito, principalmente se combinada com giros do quadril”, cita o médico.

Nas tendinites dos glúteos, que se localiza na lateral do quadril (chamada também de bursite do quadril), há dor ao cruzar as pernas, deitar de lado, subir e descer escadas, permanecer muito tempo sentado ou de pé. No final do dia, quando seria o momento de descanso, a dor tende a piorar.

Já a dor glútea profunda ou Síndrome do Músculo Piriforme costuma ser na nádega, bem intensa e associada muitas vezes a queimação e dormências.

“Essas queixas podem acarretar em perda da qualidade de vida, com queda no rendimento do trabalho, piora do estresse e da qualidade do sono, distúrbios sexuais, fora a dor que é de difícil controle quando não tratada”, alerta Bruno.


Saiba mais

Dicas

  • Faça exercício físico regularmente sob a supervisão de um profissional. Caso sinta dor, pare imediatamente.
  • Não se sente por muito tempo de pernas cruzadas, sobre o quadril ou em superfícies duras. Não sente sobre carteiras, chaves.
  • Ao deitar de lado, utilize travesseiro entre as coxas.

Atendimentos