search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Arquitetos trabalham por cidades mais sadias durante a pandemia
Tribuna Livre

Arquitetos trabalham por cidades mais sadias durante a pandemia

A pandemia do Coronavírus despertou por todo País uma rede de solidariedade, colaboração e interlocução da sociedade civil, que se apropriou das mídias e plataformas digitais para dialogar e planejar estratégias para enfrentar um problema que atinge todos os extratos sociais, mas em maior medida, a população mais pobre, excluída em muitos aspectos, dos direitos sociais fundamentais estabelecidos na Constituição Federal de 1988.

A regulamentação do direito à saúde, educação, moradia e trabalho permanece sendo uma teoria muito distante da prática no Brasil, situação que desperta cada vez mais a consciência de muitas classes profissionais, que passaram a debater e propor soluções para problemas que se mostram ainda mais perversos neste momento de pandemia.

Não ter um abrigo adequado para se proteger de um vírus é um retrato desta perversa situação de exclusão.

De acordo com a Fundação João Pinheiro baseada nos dados das Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2015, elaboradas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1,025 milhões de domicílios sofrem com adensamento excessivo, situação onde o número médio de pessoas é superior a 3 por dormitório; outros 213.732 mil domicílios não possuem banheiro de uso exclusivo.

Além disso, cerca de 7,50 milhões de domicílios possuem inadequação de esgotamento sanitário.

Neste cenário de precariedade do morar, as mobilizações e discussões em torno da questão da moradia são importantes instrumentos para despertar a sociedade para um problema que se espalha por todo país há mais de um século.

A pandemia descortinou ainda mais a problemática urbana em nossas cidades. Ter uma moradia adequada representa ter acesso aos serviços de infraestrutura de forma completa: água, energia e esgotamento sanitário devem vir atrelados aos discursos sobre resolver a questão habitacional. Sobre isso, os arquitetos, discutem e reivindicam há décadas.

Classe profissional engajada desde 1930 com os problemas que afligem nossas cidades, os arquitetos e urbanistas, articulados às comunidades carentes e a outras categorias profissionais, têm atuado nesta pandemia debatendo, propondo projetos, realizando ações, elaborando cartas abertas de repúdio, fazendo leilões para arrecadar dinheiro, desenvolvendo pesquisas e divulgando numa ampla rede nacional, o que pode ser feito para que possamos ter nossas cidades mais sadias e igualitárias.

Agora, mais do que nunca, a pandemia mobilizou a classe profissional dos arquitetos, carregados de história e vínculos com nossas cidades, que necessitam de intervenções que promovam a igualdade de direitos.

Os debates, as propostas e as ações articuladas nas plataformas digitais precisam se materializar nos territórios pós-pandemia. Para isso, é preciso que outros atores, sociais e políticos se engajem nesta luta, que os arquitetos já começaram há quase cem anos, quando fundaram o Instituto dos Arquitetos do Brasil.

ANDREIA FERNANDES MUNIZ é arquiteta, urbanista, doutoranda em Geografia pela Ufes e professora universitária.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Motivação no isolamento torna a rotina menos estressante

Diante de uma pandemia e do isolamento social, pessoas com rotinas agitadas foram de repente obrigadas a desacelerar. Ganharam mais tempo com a família, aumentaram os afazeres de casa, tiveram seus …


Exclusivo
Tribuna Livre

Congresso tem mais funcionários do que 48 municípios do Estado

O Congresso Nacional aprovou e já está em pleno vigor a Lei Complementar nº 173, de 27 de maio de 2020, que trata da ajuda financeira a estados e municípios e estabelece o “Programa Federativo de …


Exclusivo
Tribuna Livre

Desafios da educação após a pandemia do novo coronavírus

Estudos recentes, como em Todos pela Educação (05/2020), mostram que os desafios com que se defrontarão gestores e profissionais da Educação quando do retorno das aulas presenciais são de tal …


Exclusivo
Tribuna Livre

A digitalização dos planos de saúde acelerada pela pandemia

Grandes desafios podem provocar grandes revoluções. A necessidade de superar adversidades leva a humanidade a repensar hábitos e valores e a usar todo o seu potencial de criação. Nestes tempos …


Exclusivo
Tribuna Livre

A importância da Lei da Fauna capixaba em tempos de Covid

Em dezembro de 2019, foi sancionada a Lei Estadual de Proteção à Fauna que, dentre outros assuntos, cuida da prevenção de doenças advindas da relação humana com os animais, alertando sobre o perigo …


Exclusivo
Tribuna Livre

Relacionamentos abusivos mais evidentes durante a pandemia

É significativo o aumento de casos de violência doméstica durante o isolamento social. Mas, infelizmente, a pandemia apenas traz à tona questões já presentes. É num momento de excesso ou modificação …


Exclusivo
Tribuna Livre

Peste, indiferença e luta

Quando a peste resolve sair de seu recôndito esconderijo e assombrar a humanidade, o desespero e a indiferença vêm na bagagem. Desespero porque, por mais pestes e guerras que já tenham havido na …


Exclusivo
Tribuna Livre

Racismo no Brasil não gera a mesma repercussão que nos EUA

Os casos no Brasil ligados a crimes de racismo não geram a mesma repercussão que há nos Estados Unidos e para isso há razões muito específicas que justificam a banalização da violência racial no …


Exclusivo
Tribuna Livre

Quem paga pensão tem o direito de saber como valores são gastos

Alicerçando-se nos princípios constitucionais da proteção integral da criança e do adolescente e da dignidade da pessoa humana, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) modificou entendimento até então …


Exclusivo
Tribuna Livre

Profissões em alta na pandemia influenciam mercado de estágio

A pandemia do coronavírus desestruturou o mercado de trabalho. Além do aumento do desemprego, que subiu para 12,6% no trimestre encerrado em abril deste ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados