search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Após medalha da "Fadinha", Bolsonaro lembra que reduziu imposto para importar skate

Notícias

Publicidade | Anuncie

Economia

Após medalha da "Fadinha", Bolsonaro lembra que reduziu imposto para importar skate


Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a medalha de prata de Rayssa Leal nas Olimpíadas de Tóquio para lembrar que baixou o imposto para a importação de skate e também, por outro lado, ironizou quem o criticou na época por ter baixado a taxação do equipamentos esportivo e não de alimentos, como arroz e feijão.

"Teve uma menina agora que teve medalha de prata no skate, né? Em 1º de junho, se não me engano, eu zerei, zerei não, eu passei de 20% para 2% o imposto de importação do skate. Ela não ganhou por causa disso. Mas eu passei para 2% exatamente para estimular a garotada a usar o skate. É esporte", disse Bolsonaro para apoiadores ao chegar no Palácio do Alvorada na noite desta segunda-feira (26).

"Apanhei também. [Disseram que eu] deveria ter baixado o imposto do feijão, do arroz e não do skate. O tempo todo [me atacam]", completou em tom de ironia.

Rayssa, a fadinha, de 13 anos, tornou-se na madrugada desta segunda-feira (horário de Brasília) a brasileira mais jovem da história a ganhar uma medalha em Olimpíadas.

Pouco depois de falar da "menina", sem citar o seu nome, o presidente usou suas redes sociais para parabenizar oficialmente a atleta do skate street feminino. E novamente mencionou sua decisão de baixar o imposto para importação dos skates.

"Por ter sido incluído nas Olimpíadas reduzi, em 20 de abril último, o imposto de importação dos skates de 20% para 2%. Parabenizo a jovem Rayssa Leal pela medalha de prata, orgulho para todos nós brasileiros", escreveu o presidente.

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo neste domingo (25) mostrou que a combinação de desemprego e alta da inflação vem afetando o cardápio dos brasileiros mais pobres. Essa camada da população se vê na necessidade de abandonar o arroz e feijão, substituindo por produtos mais baratos.

Saem óleo de soja, feijão e carne; entram banha de porco, lentilha e ovo. Até mesmo o preparo da alimentação foi afetado. Com o botijão de gás a mais de R$ 100 em algumas cidades, muitas famílias trocaram o fogão por lenha e carvão.

A medalhista de prata Rayssa Leal (Foto: Divulgação / COB Facebook)A medalhista de prata Rayssa Leal (Foto: Divulgação / COB Facebook)

Enquanto numa ponta os preços sobem, na outra a renda cai. Além da redução do valor do auxílio emergencial, a taxa de desemprego atingiu o patamar recorde de 14,7% no trimestre encerrado em abril.
Bolsonaro também comentou o preço do gás, mas afirmou que o governo federal tem responsabilidade "zero" pelos altos valores cobrados.

"[Dizem]'Preço do gás está alto, a culpa é do Bolsonaro'. O gás custa R$ 45. Imposto federal zero. [Vai] Cobrar do governador o ICMS, cobra do preço do frete, do cara que está tendo margem de lucro para revender na frente. Estão cobrando do cara errado", disse.

Bolsonaro também aproveitou para atacar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).
"Agora o governador de São Paulo aumentou o ICMS de quase tudo no ano passado e ninguém falou nada, disse, antes de também relembrar o preço da gasolina, novamente atribuindo a responsabilidade para governadores
"A média da gasolina é R$ 1,85 na refinaria. O cara vai buscar às vezes alguns quilômetros embaixo da terra, refina e bota no posto. E quem não faz nada cobra mais do valor da gasolina só de ICMS", completou.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.