search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Aplicativos de namoro rendem casos engraçados

Entretenimento

Publicidade | Anuncie

Entretenimento

Aplicativos de namoro rendem casos engraçados


A facilidade de paquerar pelo aplicativo faz com que muitas pessoas recorram à tecnologia em busca de um par. Mas, quando os encontros acontecem pessoalmente, nem sempre as coisas saem como o planejado.

Descobrir que o crush é bem diferente da foto (ou mesmo outra pessoa), ter que pagar toda a conta sozinho e até ajudar a empurrar um carro são algumas das histórias reveladas ao AT2 por quem não teve o “date” esperado.

E embora essas surpresas hoje possam render boas gargalhadas, especialistas alertam que é preciso tomar cuidado, principalmente quando alguém tenta aparentar o que não é.

A psicóloga Thaís Ribas salientou que ninguém está imune a situações inesperadas num encontro amoroso (como ter que empurrar um carro, por exemplo), mas, quando o assunto é se comportar de uma forma não verdadeira, a atenção tem que ser redobrada.

“Procure tudo o que puder sobre a pessoa em outras redes sociais, como se ela é casada e não te falou. Conte para amigos e parentes desta pessoa e avise alguém próximo sobre o possível encontro. E sempre marque num lugar público”, aconselha.

A psicóloga e palestrante Alessandra Augusto reiterou que a relação tem que ser pautada na verdade desde o início. “Se a pessoa se apresenta totalmente diferente, é necessário que você crie um sinal de alerta, porque ela já quer começar um relacionamento não pautado na verdade e na sua própria aceitação. Essa pessoa está em sofrimento”, explicou.

A digital influencer Ingrid Rodrigues (Foto: Leone Iglesias/ AT)
A digital influencer Ingrid Rodrigues (Foto: Leone Iglesias/ AT)
Cadê o sarado?
Antes da pandemia, a digital influencer Ingrid Rodrigues, 25, conheceu um rapaz no Tinder, com quem conversou por 2 meses.

“Na foto, ele era um gato, sarado e com tatuagem. Marcamos almoço. Cheguei ao restaurante, o procurei por um tempo. Ele veio e disse que era o rapaz do Tinder. Só que era outra pessoa”, contou.

Ele justificou que, se colocasse sua foto, ninguém iria querê-lo. “Eu ri, falei 'ai, meu Deus', conversei por 10 minutos e fui embora”.

Cantoria acabou mal
Antes de começar a namorar, a neuropsicopedagoga Bruna Buzin, 31, se encontrou com aspirante a cantor que conheceu em aplicativo.

A neuropsicopedagoga Bruna Buzin (Foto: Acervo pessoal)
A neuropsicopedagoga Bruna Buzin (Foto: Acervo pessoal)
Na hora de ir embora, ele parou o carro em frente à praia e soltou a voz. “Ele cantou umas dez músicas e não parava. Como o ar-condicionado estava ligado, a bateria descarregou. Tivemos que procurar ajuda para empurrar o carro”, salienta.

Surpresa!
A universitária Liliam Vieira, 25, conta que conheceu um rapaz no aplicativo e marcaram encontro.

Como ela o achava muito bonito, passou duas horas se arrumando, mas, quando chegou ao local, veio a surpresa: ele era 10 anos mais velho e tinha uns 30 kg a mais!

“Quando o vi, pensei: será que vou até lá

A universitária Liliam Vieira (Foto: Acervo pessoal)
A universitária Liliam Vieira (Foto: Acervo pessoal)
civilizadamente ou viro as costas e saio correndo? Hoje acho graça, mas, no dia, queria matá-lo”, lembra.

Na hora da conta...
Um advogado de 35 anos que preferiu não se identificar contou ao AT2 que anos atrás conheceu uma menina pelo aplicativo e marcaram jantar.

Ao chegar ao restaurante, ela pediu um vinho e um dos pratos mais caros, num total de R$ 500,00. Mas, quando chegou a conta, a jovem se recusou a dividi-la, porque, segundo ela, quem paga é o homem. “Foi um sufoco! Nunca mais a encontrei. Hoje, consigo rir, mas não foi legal”.

Como agir

Ser verdadeiro

  • Para diminuir as chances de acontecer uma situação embaraçosa, a psicóloga Thaís Ribas explica que é importante não tentar ser quem não é. “Se a pessoa do outro lado da tela gostar de você por ali, com certeza não precisará se preocupar em sustentar algo que não seja seu. Você poderá aproveitar e desfrutar da paquera à vontade”.

Autoestima

  • Segundo a psicóloga Alessandra Augusto, além de não mentir para o outro, é importante ser transparente consigo mesmo (a) em relação à sua autoestima. “Quem se ama não precisa esconder o que é. Só vou conseguir me dedicar a outra pessoa se eu estiver com as emoções e saúde mental em equilíbrio. Assim, não contará algo discrepante para depois sofrer com uma rejeição”, salienta.

Conhecer

  • Para Alessandra, antes de se encontrar pessoalmente com alguém, é preciso buscar conhecer ao máximo, para encontrar afinidades e diminuir as chances de uma surpresa desagradável. “Fique atento a alguns sinais com indivíduos muito reticentes, que só postam fotos muito antigas ou só de rosto”.

Educação

  • Mas, se no encontro algo não saiu como o previsto, é fundamental ser educado (a) e sincero (a) ou dar uma desculpa para ir embora.

Fonte: Especialistas consultadas.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados