search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Alta cúpula
Painel da Folha de São Paulo

Alta cúpula

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou pedidos de abertura de dois inquéritos decorrentes da delação do ex-governador Sérgio Cabral (MDB) ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Os casos envolvem ao menos dois desembargadores e um procurador de Justiça. As investigações devem ser distribuídas nos próximos dias, definindo os ministros relatores. A colaboração de Cabral, feita com a Polícia Federal, já gerou 12 inquéritos no STF.

É de casa
A chegada dos anexos do ex-governador do Rio de Janeiro no STJ é uma das partes mais complexas da colaboração. Há ministros da Corte delatados. A distribuição dos casos vai se dar de maneira aleatória, já que não há assuntos relacionados sendo investigados na Corte.

Dedo-duro
Entre os delatados que serão investigados sob a guarda do STJ está Luiz Zveiter, que foi presidente do Tribunal de Justiça do Rio. Cabral também envolveu políticos, como o deputado Aécio Neves (PSDB-SP).

Caminhos
No STF, além das 12 novas investigações, Fachin também mandou material para dois inquéritos que já estão em andamento. Apesar de ter sido contrária à delação do emedebista e ter tentado inclusive derrubar com um recurso, a Procuradoria-Geral da República (PGR) disse nos autos não se opor a dar encaminhamento à abertura das apurações.

Controle
A direção da Polícia Federal avisou em comunicado interno que servidores com sintomas de coronavírus que não viajaram e nem tiveram contato com pessoas com a doença somente poderão se afastar se tiverem atestado médico.

Na fila
Outra preocupação da PF é com o atendimento ao público. A orientação é para que as áreas tomem medidas de prevenção, como distância mínima de 2 metros entre o atendente e a pessoa atendida, além de outras “julgadas adequadas, ainda que impliquem redução do número de atendimentos”, segundo trecho do comunicado.

Viajantes
Um dos setores de maior atenção é o de pedidos de passaporte. Não há até o momento decisão para suspender o serviço.

Sem contato
No Ministério da Justiça, Sergio Moro substituiu a biometria por cartões para entrada de servidores, como medida de prevenção.

Panela
A possibilidade de fechamento do Congresso, após confirmação do coronavírus do senador Nelsinho Trad (PSD-MS), aumenta a pressão sobre Paulo Guedes (Economia) por respostas que dispensem votações no Congresso contra os efeitos da doença. Líderes partidários afirmam que cabe a ele apontar saídas para a economia.

Atestado
Quando estava sob suspeita de ter coronavírus, o senador Jorginho Mello (PL-SC) tomou puxão de orelha do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Na manhã de quinta-feira, ele presidiu a CPI da Chapecoense. Para Alcolumbre, ele deveria ter se isolado. O exame de Jorginho deu negativo.

Plantão médico
Segundo relatos, Alcolumbre fez rondas de ligações a senadores nos últimos dias, acompanhando os estados de saúde dos colegas, principalmente os de Mello e de Trad. O último recebeu o positivo na noite de sexta.

Em casa
O governador Ibaneis Rocha (MDB-DF) avalia estender por mais 15 dias o fechamento de escolas em Brasília. A decisão deve sair hoje. A interrupção preocupa parlamentares e especialistas. A merenda é refeição importante de crianças em regiões carentes. O Rio manteve a alimentação, o DF, não.

Dois gumes
João Marcelo Borges, do Todos pela Educação, diz que o meio-termo, porém, é problemático, pois as crianças que comerem nas escolas continuarão expostas ao vírus e mudarão a rotina dos pais. “Não vai resolver nem um problema, nem outro”.

Iceberg
Em reuniões em Belém com empresários, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), comparou a crise atual com o acidente envolvendo o Titanic. Disse aos presentes que não é possível esperar nada do capitão, em referência a Jair Bolsonaro, e que é preciso que os demais personagens do cenário político se mobilizem.

Tiroteio
“É uma decisão que tortura a cidade. Multidões abraçaram o parque, e a existência dele não vai depender da prefeitura.”

Do dramaturgo José Celso Martinez Corrêa, sobre a decisão da gestão Bruno Covas (PSDB) de vetar a criação do Parque Bixiga.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Discurso x ação

Apesar das declarações de Jair Bolsonaro sobre preocupação com desemprego, políticos e integrantes do Judiciário apontam ao menos cinco posturas contraditórias do governo com este discurso. O …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Água e azeite

Apesar da troca de afagos entre João Doria (PSDB-SP) e Lula (PT) nas redes sociais nesta quinta (2), a chance de uma união de líderes partidários, especialmente de ex-presidentes da República, é …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Batata quente

O coronavírus aumentou o jogo de empurra no cenário político brasileiro, na avaliação de integrantes do Congresso, do Ministério Público e do Judiciário. Fora a condução desastrada de Jair Bolsonaro, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Carga pesada

Um dos líderes da paralisação de 2018, Wallace Landim, conhecido como Chorão, afirma que os caminhoneiros devem parar se os governadores não recuarem nas medidas de isolamento social contra o novo …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

E agora, José?

A insatisfação dentro do governo Jair Bolsonaro com Luiz Henrique Mandetta (Saúde) transbordou os limites do Palácio do Planalto. Na equipe econômica, liderada por Paulo Guedes, as aparições …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Alô, presidente

O governador Ronaldo Caiado (DEM-GO) afirma que a “urgência urgentíssima” do momento é que o governo Jair Bolsonaro tome medidas o mais rápido possível para garantir a alimentação das pessoas. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Pare agora

Pare agora Garota-propaganda de uma campanha lançada pelo governo há duas semanas sobre coronavírus, a médica e professora Ana Escobar diz que é contra a nova linha defendida pelo presidente …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Com as próprias mãos

Em mais uma iniciativa para coordenar esforços à margem do governo federal, inoperante na visão dos governadores, os estados articulam dar respostas unificadas ao coronavírus a partir de estudos de …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Temperatura máxima

Foi tensa a primeira reunião do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, com secretários estaduais após o pronunciamento de Jair Bolsonaro. Eles cobraram posição firme em defesa do isolamento, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Quanto custa

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, fez comentários críticos ao isolamento social, na mesma linha que o presidente Jair Bolsonaro. Em mensagem em um grupo de WhatsApp, Novaes disse que …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados