search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Aliados de Bolsonaro querem foco nos pobres
Coluna do Estadão

Andreza Matais e Marcelo de Moraes


Aliados de Bolsonaro querem foco nos pobres

A queda na adesão de brasileiros às manifestações pelo impeachment do sábado passado fez crescer no Planalto e no Centrão a seguinte percepção: os eleitores que não votarão de jeito nenhum em Jair Bolsonaro em 2022 estariam circunscritos à classe média de grandes centros urbanos e aos militantes de esquerda.

Esses seriam caso perdido. Portanto, se esse diagnóstico estiver correto, resta ao Presidente tentar virar o jogo entre os eleitores mais pobres: “sensíveis” à economia e menos “engajados” em discussões sobre democracia e covid.

Localizado. Pesquisa da Quaest, em parceria com a Genial Investimentos, comprova que o grande desafio do Bolsonaro é recuperar a confiança dos mais pobres.

Lavada. Lula está na casa dos 60% de intenção de voto no segmento dos eleitores que com renda familiar de até R$ 1.100 mensais, no qual Bolsonaro não chega a alcançar 20%. Ambos, no entanto, estão muito próximos no segmento dos que ganham acima de R$ 5.000.

Futuro. Segundo o cientista político Felipe Nunes, sócio-fundador da Quaest Pesquisa e Consultoria, Bolsonaro “já teve esse voto (dos mais pobres) antes”. “Se a economia melhorar, ele pode voltar a ser competitivo”, afirma.

Dindim. No Planalto, além da aposta em Paulo Guedes para incrementar a economia, o foco também está em criar um novo programa social, uma espécie de “Bolsa Família 2.0”, que provavelmente terá outro nome e outra marca.

Fast. A ideia do governo é enviar a medida provisória até sexta para o Congresso, para dar tempo de pagar a primeira parcela do benefício até novembro.

Sem narrativas. Há ainda a certeza de que não adianta criar o programa social e incrementar a economia se a comunicação não melhorar. Por isso, o Planalto tem mudado sua estratégia.

Olho... O corregedor nacional do Ministério Público, Rinaldo Reis, alterou a punição no processo administrativo contra procuradores da extinta Força Tarefa do Rio: trocou a suspensão de 30 dias por demissão.

...da rua? A abertura do processo é um primeiro passo, o caso ainda vai tramitar no Conselho Nacional do Ministério Público. Interlocutores de Reis dizem trata-se de uma questão técnica: a divulgação de informações sigilosas prevê demissão, mas também admite a possibilidade de suspensão.

Foro. Essa correção, contudo, só poderia ser feita pelo órgão julgador, o plenário do conselho, onde, segundo a Coluna apurou, o cenário é hoje desfavorável aos procuradores.

B.O. Os 11 procuradores são alvo por terem divulgado informações de um processo contra Romero Jucá e Edson Lobão antes de o sigilo ter sido levantado.

Jardim. Em recente participação no curso de política ministrado pela deputada estadual Marina Helou (Rede-SP), Fernando Henrique Cardoso buscou inspiração na jardinagem: “A democracia é igual uma planta. Tem que cuidar sempre”, disse o ex-presidente. Marina promoveu uma aula pública com o ex-presidente FHC.

Pronto, falei!

"Após cometer pelo menos 130 crimes de responsabilidade, Bolsonaro finge se importar com a lei”.

João Amoêdo, fundador do Novo

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Coluna do Estadão

Pesquisas: Lula pode ter batido no “teto”

Batidas no liquidificador, as mais recentes rodadas de pesquisas eleitorais produzem um suco amargo para Jair Bolsonaro e azedo para a "terceira via", mas não necessariamente aveludado para Lula. O …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Evangélicos querem governo pró-Mendonça

Líderes evangélicos estão perdendo a paciência: diante da ausência de resultados na pressão sobre Davi Alcolumbre (DEM-AP) para que a CCJ do Senado marque logo a sabatina de André Mendonça, eles …


Exclusivo
Coluna do Estadão

PT fica fora hoje, mas articula em nova frente

Líderes da sociedade civil articulam manifestação que seja capaz de unir PT e partidos do centro e da direita no mesmo metro quadrado de ruas do País. A ideia é promover uma organização horizontal e …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Fogo amigo” alveja Tarcísio em primeira crise

Tarcísio Freitas viveu ao longo desta semana seu momento mais tenso no governo. Até então queridinho de bolsonaristas e apontado como pragmático na entrega de resultados até por quem não simpatiza …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Nem-nem” dá lugar a “fora Bolsonaro” na rua

Organizadores do protesto do próximo domingo, como MBL, Vem Pra Rua e Livres, recuaram ontem da ideia de convocar manifestantes apelando para o mote “nem Bolsonaro, nem Lula”. O foco passou a ser um …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Justiça é o primeiro alvo de autocratas pelo poder”

A insistência bolsonarista no discurso de que o Brasil vive sob uma “ditadura do STF” faz o cientista político americano Steven Levitsky, coautor do celebrado best seller “Como as Democracias Morrem” …


Exclusivo
Coluna do Estadão

União de governadores mira também a educação

As idas recentes de governadores a Brasília têm objetivo concreto, para além da sinalização de união política diante da crise federativa com a presidência da República e de defesa da democracia. …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Radicalização na base leva partidos à reação

O flerte de filiados com pautas associadas ao bolsonarismo tem feito partidos que não são de extrema direita iniciarem reação contra algumas lideranças regionais, sob temor de uma radicalização. O …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Atos reunificam mundo jurídico após Lava a Jato

Dividido desde a fase mais aguda da Lava a Jato, o mundo jurídico está alinhado em estado de alerta com a proximidade dos atos de 7 de setembro, que ganharam ares de golpismo por parte de apoiadores …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Estados vão a Pacheco por redução de tarifas

Governadores querem buscar, via reforma tributária, uma alternativa para evitar as altas dos preços de combustíveis, gás de cozinha e energia elétrica. Tema que tem sido motivo de embates entre Jair …