search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Alerj desiste de mudar nome do Maracanã para Rei Pelé

Esportes

Publicidade | Anuncie

Esportes

Alerj desiste de mudar nome do Maracanã para Rei Pelé


Estádio do Maracanã (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Estádio do Maracanã (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Recentemente aprovado pela Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), o projeto de lei que alterava o nome do Maracanã de estádio Jornalista Mário Filho para Edson Arantes do Nascimento - Rei Pelé deverá ser vetado a pedido da própria Casa, que desistiu da emenda antes de ela ser sancionada.

A proposta já está no gabinete do governador Cláudio Castro (PSC). No mês passado, o Ministério Público do Rio de Janeiro recomendou vetar o projeto, sob a justificativa de que tal mudança violaria o patrimônio imaterial dos torcedores e que o nome Maracanã "integra a identidade cultural carioca".

Nesta terça (6), ao anunciar a desistência da emenda, o autor da proposta, deputado André Ceciliano (PT), também presidente da Alerj, usou o trecho de uma música de Raul Seixas para justificar o pedido de veto ao próprio projeto: "eu prefiro ser essa metamorfose ambulante", declarou.

Quando defendia a troca, Ceciliano argumentava que "o Brasil, em geral, só reconhece seus ídolos depois que eles morrem. Mas esse reconhecimento em vida ao rei Pelé, um dos brasileiros mais reconhecidos e admirados do planeta, é uma demonstração que o nosso país é tão generoso quanto grandioso."

Também assinaram o projeto de lei os deputados: Bebeto (Podemos), Marcio Pacheco (PSC), Eurico Junior (PV), Coronel Salema (PSD) e Alexandre Knoploch (PSL).

De acordo com o texto, as placas com o novo nome do estádio deveriam mencionar o milésimo gol de Pelé, comemorado no estádio em 1969.

A intenção dos políticos do Rio de Janeiro, no entanto, poderia esbarrar no primeiro artigo da lei federal 6.454/77, que não permite dar o nome de pessoas vivas a bens públicos.

Nascido em Recife (PE), Mário Rodrigues Filho foi irmão do dramaturgo e escritor Nelson Rodrigues e proprietário do Jornal dos Sports, onde liderou a campanha pela construção do Maracanã. Com sua campanha, ele convenceu os cariocas sobre a construção do estádio no terreno do antigo Derby Club, no bairro do Maracanã, zona norte do Rio.

Inaugurado em 16 de junho de 1950, o Maracanã recebeu jogos da Copa do Mundo daquele ano e de 2014, além de eventos da Olimpíada de 2016.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados